No dia 6, a aldeia da Moita deslocou-se a Elvas para disputar a primeira mão da meia-final do campeonato. A disputa decorreu no Estádio Municipal de Elvas e a chuva chegou mesmo a tempo do início do jogo às 16 horas.

O jogo estava rodeado de incertezas pois as equipas não sabiam o que iam enfrentar, não obstante a isso ambas estavam dispostas a dar tudo para ganhar.

A turma de Elvas entrou por cima, e logo após cinco minutos coloca a bola entre os postes através de pontapé de penalidade (3-0). A Bairrada não tirando os olhos do objetivo reagiu e explorou a linha dos da casa chegando ao ensaio 3-5 (0-1).

Jogo equilibrado com um disputa de ambas as equipas, querendo na mesma medida a vitória. Nesta altura a chuva intensifica-se e dificulta o jogo ao “largo”, criando dificuldades de manuseamento de bola.

Os Elvenses mentalmente fortes sobressaem no jogo e marcam ensaio após penetração e falha de defesa dos visitantes 10-5 (1-1). A Moita envolta numa má fase do jogo sofre com a falta inteligência emocional e voltam a sofrer ensaio após recuperação de bola usando da sua linha de 3/4,15-5 (2-1).

Depois deste percalço o MRCB cunhou uma pressão notória no jogo e colocou o Elvas em missão defensiva, no fecho da primeira parte chegam ao ensaio minimizando a desvantagem para 15-10 (2-2).

As duas equipas fortes disputam o jogo de parte a parte, onde a Moita obtém superioridade nas fases estáticas.

Na segunda parte as equipas imprimem uma velocidade e qualidade de jogo digno de uma meia-final e brindam os adeptos com uma excelente disputa. Logo no início do tempo a Bairrada chega ao ensaio depois de jogar perto do ruck e massacrar a defesa 15-15 (2-3). Disputando o jogo a todas as ocasiões, marcam dois pontapés de penalidades aproveitando as falhas e falta de disciplina dos Bairradinos 21-15.

De acordo com o jogo até então a MRC Bairrada pega no jogo de uma forma eficaz e, sem abrandar, marca dois ensaios em menos de dez minutos colocando a pontuação final em 21-27. Óptima eficiência defensiva e maior capacidade ofensiva sob pressão.

Nota positiva para a Bairrada que apesar de um início incoerente, acabam o jogo superiores em todas as fases.

 

Alinharam pelo Bairrada:

Maurício Lameiro, Diogo Pini, Alexandre Pires, Pedro Miguel, Jorge Marques (C.), Bruno Almeida, David tribuna, Miguel Heleno, João Silva, Miguel Dias, Henrique Monsanto, João Rocha, Dilan Pereira e Flávio Santiago.

Suplentes:

Luis Pires, Cesar Duarte, marco Venâncio, diogo Bala, Hugo Rolo, Daniel Gomes, Mario Lopes e Diogo Pereira.

Equipa Técnica: Honorato Grilo, Marcelo Alves, Gabriel Neves, Mário Pereira e Miguel Almeida.

 

Alexandre Pires

 

SENIORES FEMININOS

A equipa feminina deslocou-se a Évora uma semana depois de jogar a primeira jornada do Campeonato Nacional de 7s na Moita onde conquistou o quarto lugar do torneio.

Neste domingo, 7 de Abril, as bairradinas tiveram o segundo encontro no campeonato que conta com cerca de 14 equipas.

O primeiro jogo com uma equipa de Lisboa, as Lifeshaker, a Bairrada entrou concentrada, organizada e conseguiu a superioridade de 22-0. De seguida, defrontou o Tondela, onde, num jogo não tão organizado mas igualmente bom conseguiu vencer por 17-0. No último jogo da fase de grupos, a Bairrada jogou com o Sporting uma equipa mais experiente, que as bateu por 40-0.

Apuradas assim para disputar o 3° e 4° lugar, assistiu-se a um derby da zona centro entre Bairrada e Agrária. Neste último jogo, as bairradinas apresentaram uma equipa desmotivada e a Agrária aproveitou alguns erros na defesa que ditaram o resultado final do jogo, 0-37.

Todos os momentos são importantes para aprender e estamos certos que a equipa feminina tem muitas cartas a dar.

 

ESCOLINHAS FORMAÇÃO

No passado sábado, dia 6 de abril, os nossos pequenos participaram no convivo de apoio à seleção nacional Sub-20 que mais tarde revalidou o título de campeão europeu pelo terceiro ano consecutivo.

Este encontro organizado pelo Comité de Rugby do Centro em parceria com a Escola Agrária de Coimbra, contou com presença das equipas sub-8, 10 e 12 dos clubes da Agrária, da Bairrada, da Lousã e do Cdup.

Num dia que se previa de muita chuva, e que a muitos assustou, esta deu-nos tréguas e possibilitou que todos se divertissem nos seus jogos.

O convivo decorreu no modelo todos contra todos e ainda foi criada uma equipa do Comité onde integraram todos os jogadores que por número insuficiente não tinham equipa.

Quanto aos atletas da Bairrada, os sub-8 apresentaram uma equipa e tanto os sub-10 como os sub-12 tiveram que integrar equipas mistas.

Como já tem sido habitual alguns pais acompanham os nossos atletas e deram sem dúvida outro alento neste sábado cinzento.

Faça chuva ou faça sol o espirito do Rugby mora aqui!

 

Treinadores : Toni Mesquita, Pedro Ramos, Andreia Silva e Susana Ferreira

Diretores de Equipa: Nela Santos

 

Diogo Rodrigues