A Câmara da Mealhada aprovou, na última reunião do executivo municipal, o prolongamento da isenção de taxas de esplanada e a autorização do aumento do espaço de esplanadas. Também a suspensão da proibição de venda ambulante foi prolongada até final de 2021.

“O executivo de Rui Marqueiro aprovou o prolongamento da isenção total de taxas municipais, nomeadamente de esplanadas, quiosques e outras ocupações da via pública. Até dezembro de 2021, a Câmara deliberou ainda autorizar excecionalmente o aumento da área de ocupação das esplanadas, a requerimento dos interessados, com o objetivo único de cumprimento das regras de distanciamento entre clientes, a analisar caso a caso”, lê-se num comunicado da Autarquia, que acrescenta que, “até final do ano, será também permitido o exercício da atividade de restauração ou de bebidas não sedentária, no concelho da Mealhada, a qual consiste na atividade de prestar serviços de alimentação e de bebidas, mediante remuneração, em que a presença do prestador nos locais da prestação não reveste um caráter fixo e permanente, nomeadamente em unidades móveis ou amovíveis. Recorde-se que, em anos normais, a venda ambulante é proibida no concelho da Mealhada, sendo permitida apenas em contextos excecionais como o carnaval, a Feira de Artesanato e Gastronomia ou festas anuais”.

As duas propostas serão submetidas à Assembleia Municipal da Mealhada.