A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) ensina que há determinados pontos do corpo que, quando estimulados, relaxam o corpo e a mente. Estes pontos são aqueles que actuam essencialmente naquilo a que se chama, em MTC, Shen. O Shen é uma das formas de energia que circula no organismo e é responsável pela saúde mental e por muitos factores emocionais. Assim, quando o objectivo é relaxar, escolhemos maioritariamente estes pontos para o protocolo de acupunctura. No entanto, a verdade é que o relaxamento deve estar sempre inerente a qualquer terapia e a MTC, pela sua abordagem holística, tem esse factor em máxima consideração. É por isso que gosto de dizer que o principal efeito secundário de qualquer tratamento de acupunctura é o relaxamento!

A ciência explica este relaxamento pelo “comprovado aumento de endorfinas no sangue e líquido cefalorraquidiano durante e após a acupunctura”, explicando também que “a superfície da pele imediatamente sobre os pontos de acupunctura conduz a electricidade mais facilmente do que outras secções da pele (…) sabe-se que há interacções entre a acupunctura nas perturbações do humor, que são caracterizadas, como é sabido, por alterações de equilíbrio no sistema de neurotransmissão (serotonina, noradrenalina e dopamina)”1, pelo que, se este sistema for correctamente estimulado, a produção destas substâncias é promovida de forma equilibrada e saudável, resultando no relaxamento global do indivíduo que estamos a tratar!

 

1 – Ferreira, António Almeida (coordenador/autor), “A acupunctura na medicina”, LIDEL

 

Artigo de Paula Gradim, Especialista de Medicina Chinesa