Face ao agravamento do risco de incêndio florestal, previsto para os próximos dias, a Guarda Nacional Republicana (GNR), a partir de hoje, dia 27 de março, e até ao dia 31 de março, reforça o patrulhamento terrestre em todo o território continental, no intuito de prevenir incêndios florestais.

Para este efeito, a GNR, através das suas valências de Proteção da Natureza e Ambiente, territorial, investigação criminal, bem como do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), intensifica a vigilância das zonas de maior risco de incêndios.

Por força das circunstâncias meteorológicas excecionais e no âmbito da Declaração da Situação de Alerta, foram adotadas medidas e ações especiais de prevenção de incêndios florestais, pelo que a GNR irá sensibilizar a população para a proibição de  realizar queimadas e queimas de sobrantes de explorações agrícolas e florestais e de ações de gestão de combustível, com recurso à utilização de fogo.

 

A GNR, nos espaços florestais e agrícolas, para além de alertar para estas proibições, irá ainda transmitir os seguintes conselhos à população:

  • Evite fumar, fazer lume ou fogueiras;
  • Evite fumigar ou desinfestar apiários, a não ser com uso de fumigadores equipados com dispositivos de retenção de faúlhas;
  • Utilize tratores, máquinas e veículos pesados de transporte que possuam extintor, sistema de retenção de faúlhas ou faíscas e tapa-chamas nos tubos de escape ou chaminés;
  • Em caso de incêndio ligue de imediato para o 112, transmitindo de forma sucinta e precisa a localização, a dimensão estimada e a forma de acesso mais rápida ao local;
  • Se notar a presença de pessoas com comportamentos de risco, contacte de imediato as autoridades.

 

Fonte: Divisão de Comunicação e Relações Públicas da Guarda Nacional Republicana