Uma tarde dedicada aos mais novos, mas também a toda a família, é o que a Mata Nacional do Bussaco propõe neste fim-de-semana, com a realização do festival de artes infantil Catrapim. Depois de quatro horas “repletas de atividades”, na tarde de ontem (23 de junho), que contou com a presença do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, hoje, domingo, dia 24 de junho, a história repete-se.

O comboio do Catrapim está estacionado junto ao Palace do Bussaco e, apesar de estático, crianças, pais e avós não passam sem tirar a “selfie”. “Ele” representa muito do que se vê quando se entra nas portas do Catrapim. “Muitas das obras que aqui temos hoje, como é exemplo o comboio, foram feitas com madeiras das árvores que caíram no ciclone Gong”, declarou António Gravato, presidente da Fundação Bussaco.

Já nas portas do “mundo das artes” do Catrapim é dado um passaporte, que levará as crianças às dezenas de atividades, gratuitas, disponibilizadas. Por cada jogo realizado, o documento, que contém também o mapa do percurso, é carimbado.

Presente na primeira edição, em 2017, e ontem novamente, esteve o secretário de Estado da Juventude e do Desporto. “Gostei verdadeiramente de ter cá estado no ano passado. Fiquei até sensibilizado com esta ideia que alia natureza com sustentabilidade ambiental, numa lógica global”, disse aos jornalistas João Paulo Rebelo, garantindo “ser esta uma forma de educar os mais jovens” e que também, por isso, fez “um esforço enorme para estar presente”.

Confessando a sua admiração pela Mata do Bussaco, o representante do Governo garantiu “ser impossível vir aqui e não apetecer ficar”. “Há toda uma envolvente fantástica e é um verdadeiro tesouro no nosso país”, enalteceu.

E os elogios foram para a Fundação, mas também para a Câmara Municipal da Mealhada, que, na sua opinião, “tem feito um investimento e tido uma grande preocupação no engrandecimento deste espaço”. “O Catrapim é um dos exemplos disso, do que pode ser feito e replicado por todo o país”, acrescentou o secretário de Estado, desejando que “o sucesso do evento de 2017, se volte a repetir!”.

Depois da tarde de ontem, hoje, a partir das 15 horas, o evento repete-se e tem entrada gratuita, exceptuando as entradas de veículos na Mata. “Este ano temos mais palcos, mais atividades e mais criatividade”, referiu, ao «Bairrada Informação», António Gravato, garantindo que “esta é também uma forma dos mais jovens fazerem, durante este fim-de-semana, o que não fazem em âmbito curricular”. “É um produto diferente e uma experiência única!”, concluiu o presidente da Fundação Bussaco.

O cartaz do Catrapim inclui espetáculos com André Madaleno (Contador de Histórias), Mário Pais (Clown), Orlando Mesquita (música infantil), Oficina de Segurança da Lousã (teatro musical), Pandora Teatro (O Bosque Encantado), Zé Mágico (magia), Crassh (WS Crassh Style), Gafanhotos Saltaricos da Viv’Arte (arte circense) e Escola Profissional Vasconcellos Lebre (“showcooking”). Os espetáculos de encerramento, às 18h 30m, ficam a cargo dos Crassh e prometem envolver crianças, pais e avós.

 

Mónica Sofia Lopes