O plenário do Conselho Local de Ação Social (CLAS) de Anadia reuniu os seus elementos, na passada terça-feira, 27 de abril, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, tendo emitido parecer favorável às nove candidaturas apresentadas por Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) – 3.ª Geração.

“O PARES tem por finalidade apoiar o desenvolvimento, consolidação e reabilitação da rede de equipamentos sociais, promovendo a melhoria sustentada das condições e dos níveis de proteção dos cidadãos”, lê-se num comunicado de imprensa da Autarquia de Anadia, que acrescenta que “o programa pretende viabilizar a promoção de respostas sociais de qualidade aos utentes, adotar soluções capazes de assegurar a modernização, bem como responder, de forma eficiente, a novas necessidades sociais e territoriais”.

Associação Portuguesa dos Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Anadia, Centro Social e Recreativo da Poutena, Centro Social Maria Auxiliadora de Mogofores, Centro Social e Cultural Nossa Senhora do Ó de Aguim, Centro Social Cultural e Recreativo de Paredes do Bairro (duas candidaturas), Centro Social e Recreativo da Pedralva, Centro Social, Cultural e Recreativo da Freguesia de Avelãs de Cima e Misericórdia da Freguesia de Sangalhos foram as entidades que apresentaram candidaturas ao PARES para alargamento de várias respostas sociais, designadamente ERPI – Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, CD – Centro de Dia, SAD – Serviço de Apoio Domiciliário e Lar Residencial.

“A APPACDM pretende ampliar o Lar Residencial. Os Centros Sociais de Poutena, Aguim e Sangalhos têm como objetivo o alargamento da sua oferta de ERPI’s. A IPSS de Mogofores pretende criar de raiz uma ERPI e CD, e ampliar o SAD. Paredes do Bairro quer avançar com uma ERPI de raiz e ampliar o CD e SAD. A Pedralva tem como intenção criar de raiz uma ERPI. O Centro Social de Avelãs de Cima foi a única instituição que apresentou uma candidatura com o intuito de remodelar a sua ERPI”, continua o mesmo comunicado.

A vereadora da Câmara Municipal de Anadia, com o pelouro da Ação Social, Jennifer Pereira, congratulou-se com “o empenho e dedicação” de todas as IPSS na realização das nove candidaturas ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais, desejando “boa sorte” na prossecução dos seus objetivos a todas as instituições.

Jennifer Pereira agradeceu ainda “todo o trabalho realizado em prol da comunidade”, sobretudo nesta nova realidade de pandemia, tendo salientado “a disponibilidade do Município de Anadia para apoiar dentro das suas capacidades e competências”.

A finalizar o plenário, Dora Gomes, Coordenadora da Rede Social de Anadia, deu a conhecer aos presentes algumas das atividades do Município, que já retomaram ou vão retomar o seu funcionamento, nomeadamente a Unidade Móvel de Atendimento de Anadia e o projeto de ginástica geriátrica “Movimento Sénior é Vida”. José Duarte, coordenador do projeto Contrato Local de Desenvolvimento Social “Anadia Maior”, promovido pela Santa Casa da Misericórdia de Anadia, na área do envelhecimento, fez o ponto da situação relativamente aquele projeto que teve de suspender as suas atividades, devido ao confinamento, mas que agora começa a retomá-las paulatinamente.

Os responsáveis das várias instituições presentes tomaram ainda conhecimento do projeto “Agilidades”. Marlene Rosa, fundadora do projeto, em traços muito gerais, apresentou os “Lab Centers Agilidades” que visam a conceção de jogos de motricidade e agilidade mental dirigidos à população sénior, com diversos níveis de dificuldade.