Na véspera do «Bairrada Informação» comemorar quatro anos de existência, o país assinala um Dia de Luto Nacional em memória de todas as vítimas mortais por Covid-19, em território português. São já, até ao dia de hoje, 2 de novembro de 2020, 2.590. A todos os seus familiares e amigos os nossos mais sentidos e profundos pêsames.

 

O ano de 2020 começou para nós, e para uma grande maioria das empresas com quem contactamos diariamente, como um ano “bom”, “incrível” e de se arriscar em novos projetos. Grande parte (houve quem conseguisse o contrário também) ficou em “stand by”.

Passamos (quase) todos pelo mesmo: primeiro o pavor, depois a estagnação, seguiu-se um «falso» respirar e, entretanto, vivemos agora a fase de incerteza, cientes, contudo, daquilo que queremos continuar a fazer.

Os últimos meses foram de informação ainda mais próxima com os nossos leitores. Ou porque uma avó faleceu vítima de covid, tendo tido alta (alegadamente infetada) de um hospital da região após uma operação ortopédica. Sentimos o lamento da família de ver partir o seu ente querido e ao mesmo tempo o medo de que pudesse ter infetado qualquer outro membro do agregado familiar após a sua alta.

Vivemos de perto com a morte, por diversas outras causas, de familiares de pessoas amigas que não puderam se quer tem junto de si alguns dos que mais os confortariam.

Recebemos telefonemas de pessoas infetadas mais desesperadas com o ciclo de pessoas que pudessem ter infetado do que com a saúde delas próprias.

Assistimos à aflição do setor da restauração nos meses de março e de abril e sorrimos quando, nos meses de verão, nos deparamos com dezenas de pessoas às portas dos restaurantes e com centenas de carros a sair do nó da A1 na Mealhada em corrida ao afamado leitão e ao espumante da região da Bairrada.

Vimos pessoas de máscara e a fazerem do álcool gel uma prioridade de bolso, mas também sentimos que muitos acharam (e possivelmente ainda acharão) que tudo isto é um exagero e uma montagem vinda de um qualquer outro planeta!

Vimos erros e cometemos erros também. Todos, de certa forma, desconfinamos em algum momento e hoje, apesar dos números elevados, conseguimos lidar melhor com os gráficos da pandemia. Não sabemos quanto vai durar, mas sabemos que haverá muitas lições a retirar! Tudo mudou e hoje aprendemos (e bem) a lidar uns com os outros de cara tapada.

 

Amanhã assinalamos quatro anos de existência, num percurso com os pés assentes na terra, facto que nos obriga a não crescer tão rápido quanto gostaríamos e quanto mereciam os nossos leitores!

Amanhã continuaremos com uma pandemia nas nossas vidas e com a ansiedade de não imaginarmos o que acontecerá nos próximos meses com os nossos negócios, com a nossa família, com os nossos filhos e amigos.

Amanhã tudo indica que o sol vai brilhar na região da Bairrada. Sairemos todos de casa de máscara na cara, álcool gel na carteira e com a responsabilidade (ainda maior) de nos mantermos “distantes” para continuarmos a estar próximos.

Temos a certeza de que amanhã vão existir consultas nos hospitais, acidentes nas estradas, reuniões políticas, novos empreendedores a nascer e “inaugurações” de projetos. Continuaremos cá, a trabalhar, assim desejem os nossos leitores e todos os nossos parceiros!

 

 

Saúde!

A redação e gerência do Jornal Online «Bairrada Informação»