Depois de José Luís Peixoto e Valter Hugo Mãe, o escritor José Eduardo Agualusa é o convidado de 2019 do “Cultiva a leitura com…” na vila do Luso. Ainda sem data marcada para a presença do romancista e cronista, os promotores da iniciativa deram o seu arranque, na tarde de ontem, dia 8 de fevereiro, com uma “mão cheia” de iniciativas previstas até ao final do ano.

Nascido em Angola, José Eduardo Agualusa é romancista, contista, cronista e autor de literatura infantil. Já publicou treze romances e diversas coletâneas de contos e de poesia. Os seus livros estão traduzidos em mais de trinta idiomas e os romances, contos e livros infantis têm sido distinguidos com os mais prestigiados prémios: Grande Prémio de Literatura RTP, Grande Prémio de Conto da Associação Portuguesa de Escritores e Grande Prémio da Literatura para Crianças da Fundação Calouste Gulbenkian. “O Vendedor de Passados” e “Teoria Geral do Esquecimento” foram duas obras internacionalmente distinguidas.

A iniciativa parte da Junta de Freguesia do Luso, mas tem consigo diversos parceiros desde a primeira edição. São eles o Centro Escolar do Luso, Luso Ténis Clube, Atlético Clube do Luso, Centro Social Comendador Melo Pimenta e Associação 4 Patas & Focinhos. Um projecto que Claudemiro Semedo, presidente da Junta, elogia e enaltece pelo facto de levarem à vila turística do concelho da Mealhada, por mais um ano, “um escritor conceituado e com percurso internacional”.

A escolha dos autores das três edições, afirma Arlete Gomes, mentora da iniciativa, prende-se com a “genuinidade” de cada um, bem como pelo “uso da palavra para passarem afetos com sentido de comunidade”. “Em todos eles, nunca houve um ‘vou pensar’ ao nosso convite. Foi sempre um ‘sim’ imediato”, elogiou.

Para os próximos meses, na freguesia do Luso, haverá cantinhos de leitura, tertúlias, exposições, bibliotecas de rua, concursos, encontros com escritores, surpresas, trocas de livros, fotografia, partilhas e encontros improváveis. Para além disso, estarão presentes os “marcadores” de leitura, espalhados pela freguesia, em cafés, farmácias, na Igreja, etc. “Esta tem sido uma forma de impulsionar as pessoas a procurar as obras e a lê-las, o que tem efetivamente acontecido”, acrescentou.

Em 2019, a novidade será as leituras encenadas e manter-se-á o circulo de livros, “em que as pessoas trocam, gratuitamente, obras entre si”.

Cronologicamente, a iniciativa iniciará, em março, com o concurso de poesia em homenagem a Sophia de Mello Breyner; em abril, haverá celebração do livro infantil, com leituras encenadas, no acampamento da Associação de Jovens Cristãos do Luso;  e em maio, um encontro de leitores para celebrar o “nascimento”, bem como a abertura do concurso de fotografia. Será neste mês que está prevista a visita de José Eduardo Agualusa à vila do Luso.

Nos meses de julho e agosto, as atividades estarão inseridas na animação de verão; em setembro realizar-se-á um “peddy-paper” e torneio literários; e em outubro, uma homenagem à pessoa idosa e um “cãotinho de leitura”, onde vão ser contadas histórias de animais, numa atividade conjunta com a associação 4 Patas & Focinhos.

O percurso das iniciativas vai sendo publicado em https://www.facebook.com/cultivaaleitura/.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Fotografias de JOSÉ MOURA