Uma centena de estabelecimentos comerciais nos concelhos da Mealhada, Mortágua e Penacova aderiram à edição de 2018 da Tômbola de Natal da ACIBA (Associação Comercial e Industrial da Bairrada e Aguieira). No total, as cem tômbolas originaram cinquenta e um mil senhas, numa média de dezoito euros por cliente e num volume de negócios de cerca de novecentos e vinte mil euros, uma estimativa nos três municípios, onde o da Mealhada foi o que contou com o maior número de estabelecimentos aderentes, bem como de senhas arrecadadas.

Vinte mil na Mealhada, dezanove mil em Mortágua e doze mil em Penacova foram o número de senhas colocadas nas mini-tômbolas dos estabelecimentos aderentes. O projecto, que decorreu durante o mês de dezembro e só terminou a 6 de janeiro, ditava que por cada quinze euros em compras fosse dado um cupão ao cliente para preenchimento. Depois do Dia de Reis deu-se a recolha das milhares de senhas de cada concelho, com destino ao sorteio de quatro premiados por cada município.

Ontem foi a vez da Mealhada. E, no total, na cidade da Mealhada e nas vilas do Luso e da Pampilhosa foram colocadas tômbolas em quarenta e dois estabelecimentos. Os quatro premiados (que a ACIBA divulgará posteriormente depois da devida autorização) fizeram compras na J. M. Electrodomésticos, Multi Therapies e Somaq (Mealhada) e na loja de eletrodomésticos / supermercado designado de Manuel Pires Faria (Pampilhosa).

Os prémios, um apoio disponibilizado por cada Autarquia, são, no caso da Mealhada, de setenta e cinco, cento e vinte e cinco, duzentos e trezentos euros, valores que podem ser utilizados em qualquer uma das lojas aderentes no município.

Apesar da média do valor de compras ser mais baixo por cliente, a iniciativa de 2018 contou com mais senhas e mais estabelecimentos aderentes. Motivo para que Carlos Pinheiro, presidente da direção da ACIBA, faça um “balanço bastante positivo” de mais uma época natalícia. “Cresceu o número de estabelecimentos aderentes nos três municípios e isso é muito importante para nós”, declarou o dirigente, prometendo “a continuação do projeto”, com possíveis “modificações que vão ser equacionadas”.

Carlos Pinheiro aproveitou ainda a cerimónia do sorteio da Tômbola de Natal na Mealhada, que decorreu no final da tarde de ontem, para deixar alguns conselhos aos comerciantes, nomeadamente, “para que a imagem de que cada estabelecimento seja apelativa”, bem como para “a existência de diversidade quando se pensa num negócio”.

No município da Mealhada, onde os números foram maiores, pela primeira vez, em comparação com os de Mortágua e Penacova, o volume de negócios gerado nas quarenta e duas tômbolas foi de cerca de trezentos e sessenta mil euros. Valores que agradaram Guilherme Duarte, vice-presidente da Câmara da Mealhada. “É o primeiro ano em que isto acontece e isso deixa-nos, obviamente, muito satisfeitos”, rematou.

 

Mónica Sofia Lopes