O executivo municipal de Anadia aprovou, em reunião extraordinária, no passado dia 30 de outubro, o Orçamento e as Grandes Opções do Plano (GOP) para 2019 no valor de 22.389.300,00 euros. O documento foi aprovado por maioria, com um voto contra e uma abstenção dos vereadores do Partido Social Democrata. Ordenamento do Território (26,3%), Ensino Não Superior e Serviços Auxiliares de Ensino (11,65%), Desporto, Recreio e Lazer (9,28%), Turismo (8,30%), Cultura (6,06%) e Transferências para Juntas de Freguesia (5,15%) são as áreas que absorvem as maiores fatias do “bolo” orçamental.

No que respeita às GOP, há a destacar o início da construção do Parque Urbano de Anadia e diversas requalificações, ao nível da Área de Requalificação Urbana de Anadia, designadamente nas Ruas Júlio Maia, António Feliciano Castilho e Fausto Sampaio, assim como a requalificação da Quinta do Rangel, em Ancas. O documento incide ainda na construção do Centro de Avaliação e Controle de Treino envolvente à pista de BMX em Sangalhos, o início da construção da pista de XCO BTT na Curia e a conclusão da requalificação do edifício das piscinas municipais no âmbito da eficiência energética.

Relativamente à Educação, “a requalificação da Escola do 1.º Ciclo do Ensino Básico de Mogofores é um dos maiores investimentos previstos, nesta área, tal como os transportes escolares, o funcionamento da cantina escolar e os valores correspondentes aos apoios sociais escolares”.

“Está ainda previsto o início da requalificação do Posto de Turismo da Curia, a criação do Museu das Duas Rodas, o programa de renovação de aldeias e percursos pedestres, para além das ações de promoção do concelho de Anadia”, lê-se num comunicado de imprensa da autarquia anadiense.

Na vertente industrial, prevê-se o alargamento da Zona Industrial do Paraimo e da zona Industrial de Amoreira da Gândara (após aprovação do plano de pormenor), bem como de outras zonas de instalação de atividades económicas. “Esta é uma área onde o executivo anadiense irá apostar nos próximos anos, procurando dotar o concelho de áreas industriais infraestruturadas e mais amplas, para a atração e captação de investimento privado, nacional e estrangeiro”, continua a mesma nota municipal.

O documento espelha ainda um acréscimo na ordem dos 3,58% nas transferências para as freguesias. Um apoio que corresponde “a cerca de cento e vinte por cento para além do valor das transferências do Orçamento do Estado para as Freguesias, traduzindo-se claramente num apoio substancial do Município de Anadia, pois são as Freguesias que desenvolvem um trabalho diretamente com as suas populações e que têm de permanentemente resolver os seus problemas”.

No comunicado da Autarquia pode ainda ler-se que o Município não prevê recorrer “à utilização de passivos financeiros para financiamento do Orçamento de 2019, apesar da capacidade de endividamento do Município”. “A redução da dívida de médio e longo prazo às entidades bancárias ascenderá a 0,929 milhões de euros, o que corresponde a uma diminuição de cerca de 26,12%”, conclui o documento sobre o Orçamento Municipal de Anadia, que será agora remetido à Assembleia Municipal para discussão e votação.