O executivo municipal da Mealhada aprovou, por unanimidade, a atribuição de um subsídio de sessenta mil euros para a animação de Verão na cidade da Mealhada e na vila de Luso, cuja programação artística estará a cargo, respetivamente, das associações Escolíadas e Aquacristalina, ambas “com larga experiência na organização de eventos artísticos”. A verba disponibilizada representa, contudo, uma redução de cinquenta por cento face ao ano anterior.

A diminuição de sessenta para trinta mil, a cada entidade, e já orçamentada no documento anual da autarquia aprovado no final de 2017, foi uma das questões levantadas por Hugo Silva, da coligação “Juntos pelo Concelho da Mealhada”. Em resposta, Arminda Martins, vereadora eleita pelo PS, garantiu ter sido “uma opção de quem gere e de quem tem que fazer muitas contas”.

“Em relação ao que tínhamos planeado para este ano, só com a boa saúde financeira do Município se consegue fazer face a obras inesperadas, como são exemplo os buracos no Luso e Zona Industrial de Viadores e a barreira (no Luso também), intervenções que vão ascender a mais de meio milhão de euros”, explicou Arminda Martins, garantindo que a redução, neste caso, ajudou mesmo em “casos imprevistos”.

Na Mealhada, a Associação Escolíadas irá promover, todas as quartas-feiras à tarde, actividades infantis, de acesso gratuito, numa tenda localizada no Jardim Municipal. A mesma entidade realizará ainda, entre muitos outros eventos, o Parque em Festa (festa popular, dia 14 de julho) e  Juventude Fora da Caixa (festa da juventude, dia 11 de agosto), ambos no Parque da Cidade da Mealhada. As Marchas Populares, com todas as Instituições Particulares de Solidariedade Social do Município, são a 29 de junho e o Comércio em Festa a 21 de julho.

No Luso, a Aquacristalina Associação irá manter o mesmo modelo de anos anteriores, oferecendo ao público – sobretudo aos aquistas – vários espectáculos musicais, teatro, experiências gastronómicas, feiras de produtos endógenos, visitas de interesse cultural e turístico, actividades para crianças, entre muitos outros.

Para além do apoio da Câmara Municipal, os programas de animação no Luso e Mealhada, segundo Arminda Martins, “são também custeados por outras entidades” e Guilherme Duarte, vice-presidente da autarquia, garantiu, na sessão da passada segunda-feira, que “houve reuniões e os intervenientes das duas associações estão a par desta redução”.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagem da Câmara da Mealhada de um eventos, na Mealhada, em 2017