A União de Freguesias de Vilamar e Corticeiro de Cima vai ter um SNS 24 Balcão, um espaço destinado a “facilitar o acesso dos cidadãos aos vários serviços digitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), de forma rápida, mais próxima e segura”. A iniciativa resulta de um protocolo que o Município de Cantanhede e a União de Freguesias de Vilamar e Corticeiro de Cima celebraram com os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, a Administração Regional de Saúde do Centro, o Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Mondego (ACES), no decurso de uma sessão realizada na Casa Municipal da Cultura de Coimbra, em 13 de maio. A presidente da Câmara Municipal, Helena Teodósio, e o secretário da Junta de Vilamar e Corticeiro de Cima, Licínio Patarra, assinaram o acordo nessa ocasião que contou coma presença do Secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes.

“Nos termos daquilo que consta no protocolo, o Município de Cantanhede e a União de Freguesias de Vilamar e Corticeiro de Cima comprometem-se a disponibilizar local adequado para a instalação do SNS24 Balcão, adaptando-o para o efeito, assegurando que os espaços destinados ao serviço cumprem todos os requisitos materiais e legais necessários ao seu funcionamento e garantindo o cumprimento dos procedimentos e das regras instituídas para o efeito, bem como providenciar os recursos humanos adequados à prestação dos serviços, entre outros aspetos”, lê-se no comunicado de imprensa, remetido pela Autarquia de Cantanhede, que acrescenta que “o SNS 24 Balcão resulta da criação de uma rede de parcerias, envolvendo, para já, municípios, juntas de freguesia e agrupamentos de centros de saúde (ACES), entidades a quem cabe a disponibilizar o referido serviço nas suas instalações, bem como colaboradores devidamente habilitados para prestar apoio assistido aos cidadãos”.

Trata-se de “uma porta de entrada no Serviço Nacional de Saúde para aqueles que têm pouca literacia digital, não têm acesso a equipamentos tecnológicos ou à internet e a outros meios”, nem tampouco “condições ou competências necessárias para aceder remotamente aos serviços digitais do SNS, que, em muitos casos, já se encontram disponíveis na Área do Cidadão do Registo de Saúde Eletrónico”.

“O SNS 24 Balcão pretende, por um lado, facilitar e melhorar o acesso à prestação de serviços à distância e, por outro, evitar deslocações às unidades de saúde, o que se traduz numa mais-valia para os utentes, sobretudo no atual contexto de pandemia. O balcão permite marcar consultas, renovar receitas de medicamentos, realizar uma teleconsulta, consultar resultados de exames, aceder aos guias de tratamento, avaliar sintomas, entre outras”, lê-se ainda no documento.