Vale de Domingos quer ser uma referência nacional na área da integração social. Para tal, está a desenvolver um projeto, designado de Aldeia da Inovação Social, que envolve técnicos, a Associação Cultural e Recreativa (ACR) de Vale Domingos, a Câmara Municipal de Águeda e principalmente a comunidade local.

Apresentado publicamente na sexta-feira ao final do dia, o projeto concretiza o sonho de anos da população local e dá resposta ao problema social do aumento exponencial dos comportamentos de risco dos jovens, sobretudo no que respeita a vandalismo, criminalidade e toxicodependência, transformando um local estigmatizado num exemplo de integração e num ponto de atração turística do Concelho de Águeda.

Entre as atividades a realizar está a mediação intercultural, que prevê a criação de um diálogo com os empresários e acompanhamento da comunidade de Vale Domingos no mercado de trabalho, para além de incentivar as crianças e jovens no seu percurso escolar e profissional, combatendo o abandono escolar, o absentismo e a falta de objetivos de vida (jovens que não trabalham, não estudam, nem frequentam qualquer formação).

Faz ainda parte deste projeto a promoção de ações de capacitação e formação para a população local, como ateliers de costura, de jardinagem, de agricultura, entre outros, que permitam o ocupação e crescimento pessoal e profissional da comunidade.

“Este é um projeto disruptor e integrador”, apontou Jorge Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Águeda, acrescentando que “o sonho tornou-se de todos”, uma obra de integração social que vai transformar a comunidade “em algo de que todos se orgulhem”.

“Portugal está de olhos neste projeto e que nós não podemos falhar”, afirmou o Edil, certo de que o trabalho que aqui está a ser realizado é exemplar e servirá de modelo para ser replicado noutros pontos do país. “Vai ser algo que os aguedenses, e sobretudo a população de Vale Domingos, poderão exibir com orgulho”, disse. Um local onde é demonstrado que “ninguém é invisível e todos são importantes”, continuou Rosália Coelho, da Direção da Associação de Vale Domingos.

O Presidente desta estrutura associativa diz mesmo que este “é um projeto que salva vidas”. Ricardo Pereira lembra que a associação tem em curso, sempre em parceira com a Câmara Municipal de Águeda, vários projetos de intervenção social, que vão ter “um impacto muito grande para o concelho”. Este em concreto, da Aldeia Social, consiste “não na mudança das pessoas, mas dos comportamentos de risco”, através da “criação de empregos, do acompanhamento dos jovens, da manutenção do parque, da realização de eventos culturais, desportivos, etc., visando sempre as pessoas”.

Entre essas pessoas está a comunidade cigana de Vale Domingos, que, neste dia de apresentação, fez questão de estar presente e demonstrar o seu orgulho no projeto. Júlio de Oliveira, patriarca de uma das famílias de etnia cigana, sublinhou a importância desta “aldeia social”, que implementa a união e afasta os comportamentos de risco da comunidade.

Alexandra Neves, do Portugal Inovação Social, um programa do Portugal 2020 que comparticipa esta “aldeia social”, disse que este é “um projeto disruptor”, que “resolve problemas sociais” e que “está a pôr Vale Domingos no mapa da inovação social e se calhar vai colocar, ao nível de política pública, como um projeto exemplo para Portugal”.

Refira-se que este projeto prevê um investimento de 265 mil euros, sendo o incentivo financeiro da autarquia de 79.500 euros (30% do valor aprovado) e os restantes do Portugal Inovação Social.

 

Fonte: Município de Águeda