O leitão é, sem qualquer dúvida, um dos ex-libris da Bairrada. A par com o que acontece com os vinhos e espumantes da região, ganha ao ser qualificado e protegido contra tentativas de adulteração por parte de alguns agentes económicos. Com a valorização e proteção de autenticidade ganha o produto, ganha toda a fileira produtiva, ganha o território e ganham os consumidores. Conseguirmos que o ‘Leitão da Bairrada’ se assuma como um produto qualificado e, consequentemente, possa envergar uma proteção que a autoridade comunitária lhe vier a conferir é um passo de extrema importância para toda a região, aportando enormes mais-valias económicas, sociais e culturais para a marca coletiva que é a Bairrada.

A qualificação do ‘Leitão da Bairrada’ tem sido objeto de análise de há dois anos a esta parte, envolvendo vários players: a Associação Rota da Bairrada (ARB), a Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVB), representantes dos Municípios da região, a Turismo do Centro de Portugal (TCP), um conjunto de agentes económicos da fileira do Leitão da Bairrada, mas também a Associação Portuguesa dos Ovos Moles de Aveiro (APOMA), contratada para assessorar no processo, atendendo à atendendo à sua experiência na certificação dos ‘Ovos Moles de Aveiro’ e no ‘Pão-de-Ló de Ovar’.

Um grupo de trabalho polivalente e especializado nas valências necessárias, reunido com o objetivo de apoiar na caracterização física e na definição do modo de produção desta tradicional iguaria, concluiu que a criação de mais uma Associação não seria uma mais-valia. Assim sendo, e por manifesta vontade de todos os envolvidos, a Associação Rota da Bairrada está a liderar o processo, tendo sido necessária alteração aos seus estatutos, que, depois de efetuada, permite agora que se assuma como a entidade qualificadora do ‘Leitão da Bairrada’.

Tendo como propósito a integração e o contributo de todos os agentes económicos no processo de criação de uma Indicação Geográfica Protegida (IGP) para o ‘Leitão da Bairrada’, a Associação Rota da Bairrada convida todos os agentes económicos desta fileira a associarem-se à mesma, de preferência antes da realização da Assembleia Geral que se vai realizar na terça-feira, dia 10 de Novembro de 2020, às 15h00, no Quartel das Artes, em Oliveira do Bairro, e cujo objetivo é definir e aprovar: o nome do produto, a área geográfica para a criação e produção, as características físico-químicas do leitão (carcaça), o modo de confeção, entre outras questões que possam ser levantadas. Terão direito a voto os agentes económicos que fizerem parte desta Associação como sócios.

No enquadramento do Centro2020, a ARB e a CVB conseguiram obter um primeiro apoio financeiro junto da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).