A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Anadia está a assinalar em abril o “Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância”, tendo como principal propósito dar visibilidade à prevenção e combate a estas situações.

“Serei o que me deres… que seja amor” é o lema da campanha da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens para o mês de abril.

Resultante do surto epidérmico do coronavírus Covid-19 que se vive no país, e com o intuito de chegar junto do público mais jovem, que não pode sair de casa por estes dias, a CPCJ lançou um desafio a todos para a fazer o seu laço, no âmbito da campanha do “Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância”.

Constrói o teu laço, que pode ser desenhado, pintado, feito com materiais reciclados ou outros e pede ajuda aos teus pais para tirar uma foto e enviar para o facebook da CPCJ: https://www.facebook.com/cpcjAnadia/, ou publica no teu facebook e coloca o ashtag #cpcjanadia.

E, não te esqueças, no dia 30 de abril, coloca o teu laço na porta de tua casa. Vamos tornar Anadia mais Azul!”.

A Campanha do Laço Azul começou nos Estados Unidos da América (EUA), em 1989, quando uma avó amarrou uma fita azul à antena do seu carro. O objetivo seria que as pessoas se questionassem sobre este símbolo. Assim, teve a oportunidade para explicar que este laço simbolizava os maus tratos aos seus netos, que no caso do seu neto resultaram em morte.

E porquê azul? Porque apesar do azul ser uma cor bonita, Bonnie Finney não queria esquecer os corpos batidos e cheios de nódoas negras dos seus dois netos. O azul servir-lhe-ia como um lembrete constante para a sua luta na proteção das crianças contra os maus-tratos.

A CPCJ de Anadia quer com esta iniciativa alertar e sensibilizar para a prevenção dos maus-tratos a que muitas crianças e jovens ainda são sujeitos, tal como fez a avó Bonnie Finney.

 

 

Fonte: Município de Anadia