A escola de samba Sócios da Mangueira, da Póvoa da Mealhada, sagrou-se, em 2020, tetracampeã do Troféu Joham d’Oliveira no Carnaval Luso Brasileiro da Bairrada. Os resultados foram divulgados, ao início da madrugada desta quarta-feira, tendo o Batuque ficado em segundo lugar, a Real Imperatriz em terceiro e os Amigos da Tijuca em quarto.

“Tradicional ou realidade virtual. Vamos brincar?” foi o enredo levado pelos Sócios da Mangueira que, durante os três corsos, retrataram brincadeiras de crianças, comparando o passado com o presente. Assim, durante os percursos a escola de samba, oriunda da Póvoa da Mealhada e que, este ano, desfilou com cerca de duas centenas de elementos, destacou as brincadeiras tradicionais, as bandas desenhadas, os fantoches, marionetas, quebra-cabeças, legos, palavras cruzadas, pacman, tétris, jogos de tabuleiro, super-heróis, jogos de vídeo e robótico.

No concurso de escolas de samba em 2020, para além do vencedor que arrecadou 298 pontos, o segundo lugar foi para o Batuque, da Mealhada, com 297,9 pontos cujo o tema foi “Fiz as malas, viajei”. O terceiro lugar foi arrecadado pela Real Imperatriz, de Casal Comba, com 292.8 pontos e que levou o tema “Imperatriz à descoberta do mundo”. O quarto lugar, com 277.1 pontos, foi para a escola oriunda de Enxofães (Cantanhede) – Amigos da Tijuca – com o tema “Nove e Zero. A Tijuca não esteve, mas vai lá estar”. Recordamos que, este ano, esta última escola não cooperou com o concurso tendo, por exemplo, entregue o caderno abre alas incompleto.

Recordamos os nossos leitores que são dez os quesitos avaliados por um painel de 25 jurados, cinco por cada escola e cinco escolhidos pela Associação de Carnaval da Bairrada. Este ano, apenas houve 20 jurados, uma vez que a escola Amigos da Tijuca não definiu o seu painel. Bateria, harmonia, mestre-sala e porta-bandeira, comissão de frente, evolução, conjunto, fantasias, alegorias e adereços, enredo e samba-enredo são os quesitos avaliados. “As escolas aproximaram-se muito umas das outras, o que demonstra o nível elevado e a qualidade do nosso Carnaval”, referiu, ao nosso jornal, Paula Gradim, vice-presidente da direção da Associação de Carnaval.

Em 2020, o autor do Troféu Joham d’Oliveira foi o artista mealhadense Paulo Júlio da Costa que, no concelho da Mealhada, tem obras espalhadas por vários locais, tais como, Biblioteca Municipal, Espaço Inovação e os restaurantes Pedro dos Leitões, Oásis, Churrasqueira Rocha, Tás Ca Larica e Café Schiappa.

 

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Fotografia de José Moura