No âmbito do programa “Formação contínua de docentes e outros agentes de educação e formação”, a Escola Profissional Vasconcellos Lebre assinou um protocolo de cooperação com o Instituto Politécnico de Coimbra, uma parceria idêntica aquela que já tem com a Universidade Católica do Porto e que pretende trazer, para a Mealhada, “novas metodologias de educação”.

Depois de, em julho passado, a Escola Profissional da Mealhada ter assinado com o IPC um protocolo de cooperação para que a EPVL exerça Cursos Técnicos Superiores Profissionais, surge agora um novo protocolo institucional que pretende disponibilizar aos professores e outros agentes educativos “uma formação contínua”.

As ações previstas pretendem “formar para a criação e fortalecimento de ecossistemas de inovação a implementar no âmbito do processo educativo, através da facilitação de projetos envolvendo estudantes, empresas e organizações na resolução conjunta de desafios ou problemas reais dessas entidades”; “capacitar para a utilização da metodologia de cocriação e inovação”; e ainda “habilitar à participação e condução de equipas multidisciplinares de estudantes na resolução de desafios ou problemas reais”.

Assim, cabe ao IPC “a responsabilidade pela coordenação pedagógica e logístico-administrativa da formação, assegurando as candidaturas ao POCH (Programa Operacional Capital Humano)” e à EPVL colaborar na “divulgação da oferta formativa”, bem como promover “a participação na ação de formação dos seus docentes / formadores / tutores, que venham a ser selecionados mediante procedimento específico”.

O protocolo de cooperação tem vigência até 30 de agosto de 2023 e teve início no passado mês de janeiro.

 

 

Mónica Sofia Lopes