Os deputados da Assembleia Municipal de Anadia aprovaram, por unanimidade, na tarde do passado dia 12 de dezembro, uma moção pela “urgência da construção de um nó de ligação à Autoestrada 1 no concelho de Anadia”.

O documento, que foi levado a votação pela bancada do Movimento Independente Anadia Primeiro, mas corroborado pelos restantes partidos com assento na Assembleia Municipal, defende que os anadienses não devem estar privados do acesso à “espinha dorsal” do país, uma via que dizem ser “estruturante da região mais populosa e economicamente dinâmica”.

Na moção, as bancadas defendem que “a Autoestrada do Norte é um fortíssimo veículo de desenvolvimento local e regional a que o Município de Anadia não pode ser impedido de aceder”, sendo “uma antiga pretensão da Câmara ver criado um acesso direto desta importante via ao seu território” e tendo até essa intenção sido “formalizada no âmbito do Plano Diretor Municipal de Anadia, publicado em 1994”.

Para além disso, dizem, “esta pretensão está prevista como uma das primeiras prioridades propostas para a Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro, no âmbito do seu Plano de Transportes e Mobilidade, como uma solução supramunicipal para o desenvolvimento da região”, que proporcionará “o normal descongestionamento das Estradas Nacional 1 e 235”.

Em jeito de conclusão, no documento, os deputados municipais de Anadia solicitam ao Governo “um definitivo e rápido olhar sobre o assunto”, relembrando que, tanto o Primeiro Ministro como o Ministro das Infraestruturas e Habitação “entendem o país como um todo e deve, por isso, ter as mesmas oportunidades e benefícios”.

“O concelho de Anadia alberga estruturas desportivas de carácter mundial e olímpico que necessitam, também elas, de melhores e mais seguras acessibilidades”, afirmam ainda, destacando que não querem “continuar a ser ignorados por sucessivos governos, onde muitas vezes pautam os mesmos governantes, ao longo destes mais de vinte e cinco anos em que a injustiça permanece”.

O documento será enviado para os Presidentes da República e Assembleia da República, Primeiro Ministro e Ministros das Finanças, das Infraestruturas e Habitação e da Coesão Territorial, bem como da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, Comissão Intermunicipal da Região de Aveiro e Grupos Parlamentares e demais cidadãos com assento na Assembleia da República.

 

Mónica Sofia Lopes