A menos de um mês da entrada num novo ano, o Cineteatro Messias apresentou a programação para o primeiro semestre de 2020, onde estão garantidos nomes como Paulo de Carvalho, Rui Massena, Fernando Mendes, Black Mamba e António Raminhos. Também José Cid subirá ao palco a 8 de março para um concerto solidário a reverter a favor das corporações da Mealhada e Pampilhosa, num cartaz que conta com um grande momento, a 18 de janeiro, aquando de um espetáculo comemorativo dos setenta anos do espaço.

António Raminhos (17 de janeiro), espetáculo dos 70 anos do Cineteatro Messias (18 de janeiro), teatro de revista “Quero ir prá ilha” (19 de janeiro), The Black Mamba (8 de fevereiro), Rui Massena (22 de fevereiro), José Cid com Mário Mata (8 de março), O Capuchinho Vermelho (28 de março), Paulo de Carvalho (18 de abril) e Fernando Mendes com Insónia (23 de maio). Está assim apresentado o cartaz para o primeiro semestre de 2020.

E segundo Rui Marqueiro, presidente da Câmara da Mealhada, trata-se de uma panóplia de momentos “para todos os gostos e várias idades”. “Temos humoristas, um espetáculo de música clássica e dois grandes nomes da música portuguesa: José Cid e Paulo de Carvalho”, enalteceu o autarca, explicando que “praticamente todos vêm à bilheteira”, não trazendo, por isso, encargos ao Município. Para além disso, refere, “José Cid estará connosco para um concerto solidário a reverter a favor dos Bombeiros da Mealhada e da Pampilhosa”.

Para o dia 18 de janeiro está prevista uma festa comemorativa pelos setenta anos do Cineteatro Messias. “Vamos tentar fazer justiça ao comendador Messias Baptista e celebrar com a sua família, se nos derem a honra disso”, disse ainda Rui Marqueiro sobre um evento que contará com música, dança e teatro. No palco estarão PAMA, a escola de samba Sócios da Mangueira, Oficina de Teatro do Cértima, Grupo Cénico de Santa Cristina, companhia de teatro Caixa de Palco, Ballet do Hóquei Clube da Mealhada, Filarmónicas Lyra Barcoucense e Pampilhosense, esta última com o seu grupo Dixie. Um espetáculo gratuito, cuja a apresentação estará a cargo do reputado apresentador de televisão Eládio Clímaco.

O edil garantiu ainda que o balanço positivo da programação dos últimos anos incentiva à continuação da promoção de mais eventos. “São mais os espetáculos em que a sala está cheia dos que aqueles em que não está!”, referiu, agradecendo ao público que tem aderido à cultura e marcado presença em cada vez mais espetáculos. “Temos tido mais procura do que oferta”, enfatizou, não deixando de referir a importância dos parceiros restaurante Rei dos Leitões e Grande Hotel de Luso.

“São parceiros magníficos e fora do comum que têm possibilitado que o Município vá um bocadinho mais longe. Eles percebem o que estamos a fazer e sentem esta programação como sua também”, concluiu.

Elogio que Paulo Rodrigues, gerente do Rei dos Leitões, agradeceu. “Em dias de espectáculo sentimos o aumento de clientes, facto que notamos muito mais desde que a programação mudou e se tornou regular”, enalteceu, garantindo que “a Mealhada começa a ser ainda mais reconhecida pelas suas diversas mais valias”. Palavras corroboradas por Ricardo Lopes, administrador do Grande Hotel de Luso, que confessou sentir-se “muito satisfeito por a Mealhada ter este tipo de atividades com importância para todo o concelho”.

 

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Fotografia de capa de José Moura