O social-democrata denunciou a falta de pessoal médico, técnico e administrativo em todo o distrito e as “situações indignas e desumanas” em que funcionam muitas instalações e serviços do Serviço Nacional de Saúde.

O deputado Bruno Coimbra acusou ontem a Ministra da Saúde de estar a “assobiar para o lado” enquanto “o estado do Serviço Nacional de Saúde no distrito de Aveiro está absolutamente caótico”.

Na interpelação ao Governo sobre a “Situação da Saúde em Portugal”, o social-democrata deu vários exemplos da degradação das instalações e serviços de Saúde no distrito de Aveiro. “No Luso, concelho da Mealhada, a Extensão de Saúde até é recente, mas chove nos gabinetes médicos, o quadro elétrico dispara e não há condições de segurança para nem para médicos nem para utentes”, apontou Bruno Coimbra. “Em Águeda, o Centro de Saúde chegou mesmo a fechar, pelos mesmo motivos, chove nos candeeiros e o quadro elétrico deixa de funcionar”, continuou.

Exigindo respostas e ação o deputado assinalou ainda que “por todo o distrito há falta de pessoal médico, técnico e administrativo”, sublinhando que “essa mesma falta de pessoal levou ao encerramento da Extensão de Saúde de Maceda, no concelho de Ovar, inaugurada em 2016 mas que atualmente já se encontra encerrada”.

Bruno Coimbra lembrou ainda o caso de “Albergaria-a-Velha, o Centro de Saúde está completamente ao abandono! Chove lá dentro, a climatização não funciona, caem placas de pladur e chegou mesmo a encerrar no final de outubro” acusando a Ministra de inação “desde lá até agora pouco ou nada foi feito para resolver a situação”.

De acordo com Bruno Coimbra no Hospital de Aveiro a “situação é desumana e indigna”. “Noticias do mês passado novamente desta semana, revelam várias dezenas de doentes amontoados em macas nos corredores”

O parlamentar social democrata terminou dirigindo-se à Ministra da Saúde questionando: “Portugal precisa de uma Ministra da Saúde! O que lhe pergunto é se a dr.ª Marta Temido vai continuar a assobiar para o lado ou vai assumir as suas responsabilidades!”.

 

 

Fonte: Assessoria de comunicação do Grupo Parlamentar – Partido Social-Democrata Aveiro