O Gabinete de Apoio ao Investidor na Mealhada tem, desde ontem, 1 de outubro, disponível uma Rede, que ajudará empreendedores a obterem, gratuitamente, partilha de conhecimentos e experiências com mentores, empresários que disponibilizam algum do tempo disponível para contribuírem, com o seu “know-how”, à materialização de novas ideias e/ou darem apoio a empresas recentes, que precisem de ser impulsionadas.

Uma plataforma que terá disponíveis mentores e mentorandos, com residência na Mealhada e/ou com instalação dos seus negócios no concelho mealhadense. Se aos primeiros se atribui um cunho de “tutor e de grande apoio”, aos segundos o papel é o de “carregar” uma ideia, com todas as fragilidades que isso acarreta ao pensarem em tornar-se empreendedores. No fundo, explica Nuno Canilho, vereador na Câmara da Mealhada, a plataforma “tentará selecionar todas as pessoas que, tendo o conhecimento, poderão ajudar outras pessoas a construir os seus projetos”.

Um apoio que poderá ser materializado de diversas maneiras, nomeadamente, “através do sentido crítico, da avaliação e da pedagogia, tendo sempre por base a oportunidade de crescimento”, continuou o autarca, elogiando o papel dos quatro mentores que iniciam o projeto e apelando à inscrição na plataforma, tanto de mentores como de empreendedores.

O registo é simples. Basta os interessados acederem a http://espacoinovacao.cm-mealhada.pt/, selecionando, de seguida, o separador “mentores”. Aí, para além da explicação do projeto, os novos inscritos poderão escolher se querem ser mentores ou se são “novos empreendedores”.

E depois de um “brainstorming” por parte do Gabinete de Apoio ao Investidor na Mealhada, “disponibiliza-se os contactos do mentor ou mentores escolhidos para cada empreendedor e estabelece-se o horário da reunião semanal, que pode ser presencial ou através das novas plataformas tecnológicas”, explicou também Daniel Silva, gestor de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra, recordando que todo o processo se faz de forma “voluntária e gratuita”.

O projeto foi apresentado, na manhã de ontem, no Espaço Inovação da Mealhada, onde foram já desvendados os primeiros quatro mentores: Raul Santos, diretor da SunEnergy e responsável por uma empresa no ramo imobiliário; Carlos Couceiro, da Measindot; Nuno Pascoal, dos Transportes Pascoal; e Luís Oliveira, dos Transportes Rama.

“Gosto de pegar numa ideia e fazer crescê-la”, confessou o mentor Raul Santos, que, aos vinte e sete anos e ainda a frequentar o curso, foi o responsável pela criação da Crioestaminal. Hoje com duas empresas ativas, garante que já teve vários projetos. “Umas empresas foram mais bem-sucedidas do que outras e, por isso, sei bem de que às vezes os mentorandos somente precisam de uma opinião e/ou sugestão. A única coisa que farei é disponibilizar o meu tempo para ajudar a crescer ideias”, disse ainda.

Uma rede que o Gabinete de Apoio ao Investidor na Mealhada ambiciona fazer crescer. “Acreditamos que esta ideia possa ter, inicialmente, alguma resistência, até porque não é fácil um empreendedor bater à porta de um grande empresário, mas estamos cá precisamente para ajudar e tornar tudo mais fácil”, acrescentou Nuno Canilho.

Jorge Figueira, da Divisão de Inovação e Transferências do Saber da Universidade de Coimbra, não tem dúvidas de que esta Rede, criada através do projeto INOV C 2020, tornará “a região mais competitiva”, bem como “fixará mais pessoas no território”.

 

 

Mónica Sofia Lopes