Treze professores e catorze alunos oriundos de Espanha, Polónia, França, Croácia, Chipre e Áustria estão de visita à região, no âmbito do programa “Skills 4 Life” do qual a Escola Profissional da Mealhada faz parte. Um projeto que pretende fornecer “competências para a vida”, munindo os jovens de ferramentas que os tornem mais “empregáveis”, não só em Portugal, mas também em toda a União Europeia.

Na reta final de um programa de três anos, a Escola Profissional Vasconcellos Lebre recebeu, “no seu território” e pela segunda vez, uma comitiva europeia. “É muito giro fazer parte desta iniciativa com pessoas de vários países e com quem só falamos inglês”, declarou, ao «Bairrada Informação», Sara Breda, de dezassete anos, do décimo primeiro ano do curso de Auxiliar de Saúde na EPVL, satisfeita também “pela troca de palavras nas línguas maternas”. “Há pouco estávamos com alunas da Polónia e Espanha que nos ensinaram palavras nos seus idiomas e nós retribuímos”, acrescentou a jovem.

Manuela Alves, diretora pedagógica da escola, elogia o programa. “Os projetos europeus que permitem a troca de experiências são sempre importantes”, referiu, enaltecendo “a abertura de horizontes” que disponibiliza nos alunos.

Durante quase uma semana, a comitiva visitará empresas, conhecerá a região e estará em interligação com a EPVL. Ontem, 25 de fevereiro, decorreram visitas à escola, vila do Luso e Mata do Bussaco. A comitiva foi ainda recebida na Câmara da Mealhada e visitou a escola de samba Sócios da Mangueira. “Provaram a nossa água do Luso e conheceram as Termas”, disse-nos Sara Breda, garantindo que “o ‘nosso’ sol está a ser muito elogiado”.

Conversas todas “elas” em inglês. “O projeto é muito importante também por isto. O que os alunos acham que pode ser uma barreira torna-se uma ligação. A experiência fará com que venham a denominar a língua, tornando mais fácil a empregabilidade”, defendeu Manuela Alves.

Joaquim Lopes, responsável pelo programa na EPVL, garante que “quando se fala no projeto os alunos ficam sempre muito reticentes, mas depois até aulas de inglês querem ter”.

Na receção na Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro, presidente da autarquia, declarou: “Espero que o projeto europeu nunca falhe, pois sei que este é o melhor projeto que se fez no mundo!”.

A manhã de hoje, terça-feira, 26 de fevereiro, é dedicada ao Aliança Underground Museum, em Sangalhos, no concelho de Anadia, seguindo-se o almoço do Restaurante Pedagógico da EPVL, na Pampilhosa. A tarde será passada em Condeixa e, à noite, o momento-convívio será na escola de samba Batuque.

Depois de um dia inteiro em Braga, na quinta-feira, a comitiva irá visitar uma empresa do Biocant Park, em Cantanhede, e o Instituto Pedro Nunes, em Coimbra. O jantar será no restaurante A Capela, ao som de fado.

No último dia, sexta-feira, 1 de março, as visitas serão na Figueira da Foz e em Aveiro e o final da tarde está agendado acontecer nas Caves Messias.

Em junho de 2019 será o último encontro dos coordenadores do projeto, na Croácia, numa altura em que se fará o balanço dos três anos passados. A EPVL pensa já na próxima candidatura.

 

Mónica Sofia Lopes