O ator brasileiro Igor Marchesi e a atriz e apresentadora portuguesa Inês Simões são os reis do Carnaval Luso Brasileiro da Bairrada, a festa mais esperada pelos foliões no concelho da Mealhada e que, este ano, se realiza no primeiro fim de semana do mês de março.

A menos de um mês do evento, a Associação de Carnaval da Bairrada (ACB) divulgou os cabeças de cartaz da “festa mais brasileira de Portugal”. O brasileiro Igor Marchesi, que reside em Portugal, é conhecido do público pela participação nas novelas “Coração D’ouro” (SIC), “Ouro Verde” (TVI) e “Fina Estampa” (Rede Globo). Na primeira, transmitida em 2016 e reposta recentemente, o ator fez par romântico com Diana Chaves.

Inês Simões foi Miss Portugal e participou em diversas séries, tais como, “Morangos com Açúcar”, “Fala-me de Amor”, “Bem vindo a Beirais”, entre outras. Em 2017, a atriz e apresentadora foi a responsável pela apresentação do Festival de Samba da Mealhada, conhecendo assim um pouco da realidade carnavalesca da cidade.

“Manter o rei brasileiro era uma das nossas prioridades. A rainha já esteve na Mealhada, nós gostámos do trabalho dela e ela de nós, por isso, foi fácil chegarmos até aqui”, declarou, ao «Bairrada Informação», Alexandre Oliveira, presidente da direção da ACB.

Os reis desfilarão pelas ruas da cidade da Mealhada nos corsos de 3 e 5 de março e, na noite do dia 4, “possivelmente estarão na zona das bancadas para animar o público e interagir com as escolas de samba durante o desfile”.

O custo de entrada para cada desfile é de cinco euros e o dirigente garante “estar haver muita procura de informação e de pedido de orçamento para excursões, provenientes de vários pontos do país”.

A animação noturna concentra-se, como nos dois últimos anos, numa Tenda situada no centro da cidade da Mealhada. “O cartaz está fechado, mas só o divulgaremos daqui a alguns dias”, garantiu Alexandre Oliveira, afiançando que haverá “grupos nacionais de samba, de pagode e axé, com grande qualidade”. As entradas nos espetáculos noturnos da Tenda, de 1 a 5 de março, serão de entrada gratuita.

No primeiro dia, e como habitualmente, a noite está reservada para a apresentação das quatro escolas de samba – Amigos da Tijuca, Batuque, Real Imperatriz e Sócios da Mangueira – as principais responsáveis pela cor e brilho dos desfiles. São elas que, neste momento, trabalham noite e dia para apresentarem os melhores corsos possíveis. E bons espetáculos é a garantia dada pela organização, que só anseia pelo “bom tempo”.

Na edição de 2019, voltará a realizar-se o concurso de escolas de samba, uma coorganização destas com a ACB, cuja a avaliação está prevista para o primeiro dia de desfile, domingo, 3 de março.

 

Carnaval tem novo modelo de apoio financeiro

Recordamos os nossos leitores que, em 2019, a Câmara Municipal da Mealhada inicia um novo modelo de apoio à realização do Carnaval Luso-Brasileiro da Bairrada. O protocolo estabelece que em vez de se atribuir um subsídio global à Associação de Carnaval da Bairrada (ACB), a Autarquia atribuirá apoios a cada uma das escolas de samba, bem como à ACB.

“Esta alteração na forma de apoiar o Carnaval permite aumentar o valor a receber por cada uma das escolas. Sócios da Mangueira, Batuque, Real Imperatriz e Amigos da Tijuca vão receber 72,50 euros por cada elemento, até cento e vinte elementos, e vinte euros por cada figurante, dos cento e vinte e um aos duzentos elementos, devidamente caracterizado de acordo com o tema ou enredo integrante dos desfiles”, lê-se num comunicado da Autarquia, que acrescenta que “além de integrarem os desfiles de Carnaval, as escolas assumem um conjunto de compromissos com a autarquia, como os de cooperar com o Município no âmbito da promoção turística do concelho, nomeadamente com a participação em feiras de turismo e outras atividades, colaborar nos programas de animação cultural desenvolvidos anualmente pela autarquia, participar e colaborar no desfile do Carnaval de Palmo e Meio, bem como prestar todas as informações e apresentar documentos acerca da execução das suas atividades”.

Com a ACB, que mantém a responsabilidade de organização do Carnaval Luso-Brasileiro da Bairrada, a Autarquia estabeleceu um outro protocolo que prevê a atribuição de vinte e quatro mil euros, mantendo-se a cláusula de excecionalidade relacionada com o mau tempo e cancelamento de desfiles que permite a atribuição de um valor extraordinário à ACB, até um limite máximo de vinte e quatro mil euros. A Câmara da Mealhada mantém o apoio logística e cedência de instalações à ACB.

Ambos os protocolos já foram assinados pela ACB e pelas quatro escolas e vigoram até 31 de dezembro de 2019.

Com este novo modelo, diz o mesmo documento enviado à comunicação social, a Câmara da Mealhada “reconhece o papel fundamental que o Carnaval Luso-Brasileiro da Bairrada tem, há mais de quarenta anos, na preservação e divulgação da tradição, essenciais para a preservação da identidade cultural do município”.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagens com Direitos Reservados