(Atualização da notícia em https://www.bairradainformacao.pt/2018/12/27/carnaval-da-bairrada-2019-escolas-de-samba-subsidiadas-diretamente-pela-autarquia/)

O executivo socialista da Câmara da Mealhada aprovou, em reunião realizada hoje, o apoio extraordinário, previsto em protocolo, de 24 mil euros à Associação de Carnaval da Bairrada, colmatando assim o prejuízo que a ACB obteve depois do corso de domingo, em fevereiro passado, do Carnaval Luso Brasileiro da Bairrada não se ter realizado devido ao mau tempo.

A deliberação surge após um auditoria feita às contas do Carnaval, pedida pela Câmara, que coloca, contudo, algumas recomendações nos procedimentos efetuados, nomeadamente, pelo facto “do controlo interno relativo ao circuito da receita das bilheteiras, quer de títulos de ingresso nos corsos, quer de senhas de bebidas da ‘Tenda’, ser manifestamente insuficiente” e ausência, em alguns documentos, de uma “clara identificação do motivo dos encargos”.

Ao «Bairrada Informação», Alexandre Oliveira, presidente da direção da ACB, declarou que, neste momento, “a grande preocupação era a de liquidar o empréstimo a título pessoal que alguns elementos da direção fizeram para pagar a fornecedores”, uma vez que o prazo desse pagamento ao banco findava esta semana. “Agora, já estamos a pensar no Carnaval de 2019”, disse, adiantando que os procedimentos contabilísticos efetuados pela atual direção coaduna “com o que sempre foi feito”.

Numa reunião onde nenhum elemento da oposição esteve presente, alegando que a sessão foi convocada sem a observância dos preceitos legais do Regimento da própria Câmara e do Código do Procedimento Administrativo, o executivo aprovou também o subsídio a atribuir à ACB no próximo ano, com a novidade de que será a Autarquia a contratualizar as verbas diretamente com as escolas.

Assim, a Câmara disponibilizará 36 mil euros, montante global, às quatro escolas de samba – Batuque, Imperatriz, Mangueira e Tijuca -, e 24 mil euros à Associação de Carnaval para a logística e animação do evento em 2019, salvaguardando um subsídio de igual valor para o caso das condições climatéricas serem adversas em algum dos desfiles agendados para março do próximo ano.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes em atualização