O “Alegre Hotel – Luso Bussaco”, que segundo o seu diretor, é “provavelmente uma das mais antigas unidades hoteleiras de Portugal”, foi galardoado pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) com o distintivo de “Green Key”, pelo seu desempenho na execução de boas práticas ambientais.

“Faz todo o sentido que o turismo no Luso e Bussaco, local onde existe um dos mais famosos espaços verdes de Portugal (Mata do Bussaco) e, igualmente, onde nasce a melhor das águas de mesa (Água de Luso), que o turismo seja feito de acordo com critérios rigorosos de responsabilidade ambiental, sem que isso possa representar qualquer quebra no serviço prestado aos turistas”, explica, em comunicado, Nuno Alegre, diretor da unidade, que acrescenta que “a antiguidade do edifício construído em 1859 e que, pela primeira vez, funcionou como hotel em 1891, pela mão do famoso hoteleiro suíço, Paul Bergamin, não constituiu obstáculo para o desenvolvimento de processos objetivos para o cumprimento dos critérios exigidos”.

Nuno Alegre explica ainda que “o turismo é uma das atividades que mundialmente apresenta maiores índices de crescimento”. “Cada vez mais pessoas pretendem visitar mais lugares, quer seja em trabalho ou em férias. Neste contexto, é cada vez mais importante incentivar os diversos intervenientes da atividade turística a adotar boas práticas ambientais, reduzir os impactes negativos do turismo e os custos com o consumo de recursos naturais. É a partir destes pressupostos que surge o programa ‘Green Key’ e os seus exigentes critérios, como um instrumento importante para o Turismo Sustentável. Os critérios para empreendimentos turísticos e alojamento local obtiveram o reconhecimento do Global Sustainable Tourism Council (GSTC)”, concluiu.

A família Alegre gere esta unidade desde 1936, e sempre atualizada com as necessidades e exigências dos seus tempos, espera agora “que este galardão possa funcionar como mais uma âncora no desenvolvimento do turismo local no médio e longo prazo”.