Um dos assuntos falados na cerimónia foi a da instalação de multibanco que, no caso da Pampilhosa, mudar-se-á de um espaço, onde está arrendado, para um próprio, construído para o efeito no Largo do Garoto, junto ao Mercado Municipal.

«O atual multibanco estava num espaço alugado e vai para um espaço municipal. Estamos a reverter essa situação numa construção cujo investimento ronda os 20 mil euros», declarou António Jorge Franco, presidente da Câmara da Mealhada, acrescentando que, «nos últimos dois anos houve um aumento significativo de transações / movimentos em multibanco por todo o concelho. Na região foi o município que mais subiu com um rácio acima da média e fora do normal».

O autarca elogiou também a dinamização do Mercado. «Neste momento não temos uma única loja vazia, estão todas ocupadas e com pedidos em espera», elogiou António Jorge Franco, garantindo que «o Mercado também pode ser para ações culturais e isso está a ser feito através de um excelente trabalho da Junta».

O edil explicou ainda que «há uma grande necessidade de requalificação da zona central da vila para que as pessoas caminhem sem terem medo de cair, colocando as viaturas a circular à volta da vila». «É uma obra que queremos lançar, mas que tem muito a ver com as obras da Estação que estão a decorrer», sublinhou.

Iniciativas que o presidente da Junta, Mário Gaspar, aplaude. «A Pampilhosa sofreu muitos anos de abandono e desertificação de bens que nos fazem muita falta. Fico desolado quando ouço algumas pessoas dizerem que não regressam aqui porque “na Pampilhosa não tenho nada e na Mealhada tenho tudo”», lamentou ainda o autarca, referindo que a freguesia tem dificuldades o que toca a recursos humanos, «tendo, neste momento, um assistente operacional e uma administrativa, ambos de baixa».

 

Mónica Sofia Lopes