O Programa APOIAR – Complemento Municipal da Mealhada foi alterado no sentido de conferir maiores apoios às empresas concelhias afetadas pelos confinamentos decorrentes da Covid-19. Até julho, a Câmara da Mealhada atribuiu cerca de 235 mil euros a empresas dos mais diversos setores.

«O orçamento municipal atribuiu exatamente 234 593,01 euros de apoios a empresas concelhias no âmbito do programa criado para ajudar as empresas em dificuldades. São empresas dos mais variados setores – restauração, comércio, serviços cabeleireiros, setor automóvel – que viram agora aumentado o valor deste apoio. Inicialmente, o Programa previa um apoio máximo de 15% do montante financiado pelo programa nacional para as microempresas e de 7,5% para as pequenas empresas, mas os valores máximos triplicaram, passando para um máximo de 45% do valor aprovado para as microempresas e de 22,5% do valor aprovado para as pequenas», avançou, em comunicado, no passado mês de agosto, o Município da Mealhada.

A alteração deve-se à existência de um segundo confinamento que não era expectável à data de criação do referido programa. «No momento em que a Câmara Municipal tomou essa decisão não se antevia – a mera hipótese era considerada especulação – sequer a necessidade, que veio a acontecer, de um segundo grande confinamento, que se traduziu num acréscimo de dificuldades às empresas e que nos fez repensar os valores máximos destes apoios», explicou, no mesmo documento municipal, o presidente da Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro.