«Já arrancaram as obras de “Reabilitação e Valorização Ecológica do Rio Levira”, nos concelhos de Oliveira do Bairro e de Anadia, num investimento de trezentos mil euros, financiado pelo Fundo Ambiental, do Ministério do Ambiente», avança, em comunicado, a Câmara de Oliveira do Bairro.

A propósito desta intervenção, o Município de Oliveira do Bairro promoveu esta segunda-feira, 5 de julho, em Montelongo da Areia, uma sessão pública de sensibilização, que juntou o presidente da Câmara Municipal, Duarte Novo, o vereador da área do Ambiente do Município de Anadia, Lino Pintado, e um representante da Agência Portuguesa do Ambiente, João Alberty, bem como cerca de quatro dezenas de populares.

Duarte Novo abriu a sessão, fazendo o enquadramento dos passos dados até ao início da intervenção, afirmando que, “mesmo sem o financiamento do Fundo Ambiental, os Municípios de Oliveira do Bairro e Anadia tinham já um acordo para avançarem com a reabilitação do Levira”. «O autarca de Oliveira do Bairro referiu ainda que os dois Municípios estão a tentar obter financiamento para intervenções semelhantes em alguns afluentes do Levira, recordando que, segundo informação obtida junto da população, a última intervenção realizada neste rio terá sido feita há cerca de 30 anos», lê-se no mesmo documento.

Seguiu-se a apresentação da empreitada, feita por António Pires, da equipa projetista, que identificou as problemáticas da zona ribeirinha do rio Levira e a metodologia que foi definida, com a utilização de técnicas de engenharia natural.

António Pires apontou ainda os três objetivos a atingir com a intervenção: técnico – para “proteção contra os fenómenos erosivos e estabilização do substrato edáfico e regeneração da sua capacidade produtiva”; paisagístico – para “integração das áreas no ambiente paisagístico circundante”; e ecológico – através da “regeneração dos habitats”.

Sobre o que já foi concretizado, António Pires referiu que “o rio estava inacessível, as margens estavam intransitáveis e a intervenção já começa a apresentar alguns resultados a esse nível”.

«A empreitada conta com intervenções de corte e limpeza da vegetação arbórea, erradicação e controle de plantas invasoras, de reabilitação das margens do rio através da aplicação de técnicas de engenharia natural, tendo em vista a sua estabilização, e de valorização ecológica e paisagística, com a plantação de espécies arbóreas e arbustivas», explica o mesmo documento.

Após a apresentação seguiu-se um período de discussão e «foi evidente a preocupação da população com a questão da poluição e das descargas ilegais de empresas e particulares para o rio, apelando-se a uma maior fiscalização por parte das entidades responsáveis». «A este propósito Duarte Novo e Lino Pintado esclareceram que a investigação desses casos não cabe aos Municípios, acrescentando que as suas autarquias, logo que têm conhecimento de algum incidente ou denúncia, de imediato reencaminham essa informação para o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR», lê-se ainda na nota municipal, que conclui que ainda que «o autarca de Oliveira do Bairro deixou um apelo a toda a comunidade para que denuncie esses casos de poluição, entrando de imediato em contacto com a Câmara Municipal».

O rio Levira apresenta uma extensão total de 23,24 Km, percorrendo o concelho de Anadia, numa extensão de 12,55 Km, e o concelho de Oliveira do Bairro, numa extensão de 10,70 Km.