O plenário da Assembleia Municipal de Anadia aprovou, por maioria, com uma abstenção, no passado dia 29 de abril, o projeto final de Regulamento de Funcionamento e da Atividade do Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia (CROAC) e o Plano de Ação para a Energia Sustentável e o Clima (PAESC) do Município.

O Regulamento do CROAC estabelece as regras a que obedece o funcionamento e a atividade do CROAC de Anadia, bem como a definição dos termos gerais de prestação do serviço público de recolha, alojamento, adoção da população canina e felina, bem como do controlo de zoonoses e execução das medidas de profilaxia médica e sanitárias determinadas pela autoridade competente.

De salientar que o Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia (Canil/Gatil) está localizado, em terrenos adjacentes à Zona Industrial de Alféloas, União de Freguesias de Arcos e Mogofores, encontrando-se na sua fase final de construção, num investimento na ordem dos 240 mil euros.

Relativamente ao Plano de Ação para a Energia Sustentável e o Clima, este ponto também foi aprovado por maioria, com uma abstenção. No sentido de uma melhor elucidação acerca do documento, a CEO da Irradiare, Elsa Nunes, empresa que colaborou com o Município na elaboração do Plano, fez uma apresentação sucinta do mesmo aos deputados municipais.

“Trata-se de um instrumento fundamental na conceção, implementação e monitorização das medidas orientadas para o cumprimento das metas do Pacto dos Autarcas. No quadro da conceção das medidas, o plano fornece, através da matriz energética, informação precisa sobre a distribuição setorial dos consumos energéticos e dos respetivos vetores energéticos”, lê-se num comunicado de imprensa da Autarquia, que acrescenta que “ao longo da implementação de medidas de melhoria da eficiência do consumo energético ou de integração de renovação, a matriz fornece indicações sobre o sucesso da sua implementação ou sobre eventuais desvios e correções. O PAESC fornece, também a análise climática, através da apresentação da contextualização climática do município e apresentação de resultados referentes a medidas de adaptação a implementar”.

O documento será agora submetido ao secretariado do Pacto de Autarcas para concretização do compromisso assumido aquando da adesão ao mesmo. “O Município de Anadia aderiu ao Pacto Europeu dos Autarcas em 2014, com renovação das metas em 2019. A concretização dessas metas resultará na redução de 40 por cento das emissões de CO2 do Município, através da implementação de um conjunto de medidas de iniciativa municipal, privada ou em parceria. Essas medidas têm expressão em áreas distintas, desde a sensibilização e educação, à inovação tecnológica”, conclui o mesmo documento.