Treze utentes e duas funcionárias do Lar Residencial de Vilarinho do Bairro da Associação Portuguesa dos Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Anadia testaram positivo à Covid-19. Do respetivo serviço apenas um utente não está infetado, estando em isolamento do restante grupo.

O alerta terá sido dado, segundo explicação de Maria Alexandra Neves, directora da APPACDM de Anadia, depois de dois dos utentes terem tido contacto, no exterior, com «uma situação de positividade», proveniente de uma formação profissional que ambos frequentam.

«Fizemos os testes depois de termos tido conhecimento do caso positivo no exterior. Os treze utentes estão assintomáticos e encontram-se bem», garante Maria Alexandra Neves, acrescentando que «apenas um deu negativo e está, neste momento, isolado dos restantes». «Relativamente às duas funcionárias, encontram-se em casa, estando uma delas com ligeiros sintomas da doença», refere.

A instituição procedeu à desinfeção do espaço em articulação com a Proteção Civil e a Guarda Nacional Republicana. «Redobrámos as medidas que já tínhamos implementadas e as visitas ficam restritas por uns tempos», disse ainda a diretora da APPACDM de Anadia.

O Lar Residencial de Vilarinho do Bairro da APPACDM de Anadia acolhe catorze utentes, com dificuldades intelectuais e idades compreendidas dos 30 aos 67 anos.

Este surto na instituição fez aumentar o número de casos no relatório semanal – disponibilizado pela Direção Geral da Saúde e que às segundas-feiras apresenta os dados por município – no concelho de Anadia. Desde o início da pandemia que o município anadiense registou 96 casos de infeção por Covid-19, tendo só esta semana tido um aumento de 17 infetados em relação à semana anterior, fruto do surto na referida instituição.

Na região da Bairrada, e desde meados de março, a Mealhada contabiliza 44 infetados (mais seis esta semana, relativamente à anterior); seguindo-se Vagos com 55 (mais onze). Oliveira do Bairro regista 93 (mais três do que na semana anterior), Águeda 170 (registando uma subida de 16 casos); e Cantanhede 205 (mais 26).

 

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagem com Direitos Reservados