A direção da Associação de Carnaval da Bairrada e as quatro escolas de samba que desfilam no Carnaval Luso Brasileiro da Bairrada não irão realizar o evento de 2021, pelo menos nos moldes habituais. Uma decisão «aplaudida» pelo executivo camarário, que enaltece o espírito de sacrifício em prol da saúde da comunidade. A Associação prevê, contudo, no próximo ano assinalar os 50 anos do evento com um conjunto de outros momentos.

«Todas as escolas foram de opinião que, tendo em conta a situação atual, não seria possível realizar de forma habitual a organização do Carnaval no próximo ano, visto que a questão não se resume apenas aos dias de Carnaval, mas ao processo em si, isto é, a preparação e organização do evento», declarou, ao «Bairrada Informação», Janine de Oliveira, presidente da direção da ACB, garantindo, contudo, que «há um plano B» na eventualidade do panorama em Janeiro ser diferente e em que se conseguisse colocar os desfiles na rua.

«No próximo ano, iremos comemorar os 50 anos do Carnaval Luso Brasileiro, através de uma Gala, do lançamento de um livro e de um “samba hino” alusivo aos 50 anos, bem como uma exposição», refere ainda a dirigente, garantindo que, «na eventualidade de surgir a possibilidade de desfilar, teremos também algumas nuances no desfile no âmbito deste aniversário».

Uma decisão tomada em conjunto com as escolas de samba do Carnaval da Mealhada e com a Câmara Municipal da Mealhada, que enalteceu a sensatez e consciência social de todas as escolas. «O Carnaval realiza-se cedo, a 14 e 16 de fevereiro, e como é um evento que recebe milhares de pessoas, a direção da Associação de Carnaval e as escolas decidiram assim», disse Rui Marqueiro, presidente da Autarquia, numa das últimas reuniões do executivo.

Nuno Canilho, vereador no Município, acrescentou que «esta decisão está associada não só aos dias do desfile, mas a tudo aquilo que seria o trabalho nos meses do Inverno. Há uma grande preocupação com o trabalho anterior ao dia do desfile». Segundo o vereador, «é de saudar a responsabilidade das escolas perante a saúde das pessoas». «Em outros concelhos as coisas não estão a acontecer desta maneira e estão a ser as Câmaras Municipais a fazerem o papel de conscientes», rematou.

Também o Festival de Samba, previsto realizar-se a 19 de setembro de 2020, e que este ano assinalaria 25 anos, foi cancelado. «Será sinalizado de forma simbólica, num espaço do concelho a indicar, com a apresentação da Mascote do Carnaval da Mealhada e com a participação de alguns elementos das escolas de samba», adianta Janine de Oliveira, garantindo que o desafio foi feito pela ACB e que ainda, esta semana, será votada a proposta final entre a associação e as escolas de samba.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagem de José Moura