Cerca de 120 idosos de nove instituições particulares de solidariedade social (IPSSS) estão a participar num projeto inovador que visa a sua estimulação cognitiva e física através de técnicas inovadoras.

Prevenir a demência através de jogos tecnológicos e virtuais que exercitam o cérebro e a parte motora com a ajuda da PEP, o robô com informações dos utentes e jogos virtuais, e tratar as maleitas físicas do corpo através de uma inovadora balança de bioindependência e de rastreios diversos. Estes são exemplos do que vai decorrendo ao longo das duas horas de estimulação de cada uma das sessões do Projeto VirtuALL, desenvolvido pela AD ELO em parceria com seis municípios. O projeto procura contribuir para um envelhecimento ativo e saudável, alicerçado em conceitos como “ageing in place” (envelhecimento no seio da comunidade), bem-estar psicossocial da população idosa e combate ao idadismo (preconceito contra idosos).

No caso da Mealhada, participam 120 idosos das instituições Casa do Povo da Vacariça, Centro Social da Freguesia de Casal Comba, Centro de Assistência Paroquial da Pampilhosa, Centro Paroquial de Solidariedade Social de Ventosa do Bairro, Associação Desportiva Cultural e Recreativa de Antes, Universidade Sénior da CADES, Centro Social Comendador Melo Pimenta, Jardim de Infância Dr.ª Odete Isabel e Santa Casa da Misericórdia da Mealhada.

A Mealhada optou por aliar o Projeto VirtuALL ao Projeto CAATIVAS, integrando atividades diversificadas como as olimpíadas seniores e outras de cariz intergeracional.

Os objetivos do VirtuALL passam por aprofundar o conhecimento sobre o envelhecimento nas suas diversas realidades de base local, fomentar o envelhecimento ativo e saudável ao longo do ciclo de vida, onde se inclui a literacia em saúde, ensaiar abordagens inovadoras no âmbito da inovação tecnológica e social na facilitação do “ageing in place” e no combate ao idadismo, bem como a promoção da cultura, da vida social ativa e de atividades intergeracionais, o facilitar a transferência tecnológica e de inovação para a comunidade (com interfaces de realidade locais), aplicando em contextos específicos e avaliando o seu impacto e resultados e a disseminação dos resultados e das (novas) soluções numa escala local, regional, nacional e internacional.

O projeto, cuja comparticipação da autarquia é de 22 mil euros, foi iniciado no segundo semestre de 2019 e prolonga-se até março de 2021.

 

 

Fonte: Município da Mealhada