Vai ser iniciada nos próximos dias a empreitada de requalificação da Rua das Parreiras e da Rua Conselheiro Carvalho, em Cantanhede, situação que além do corte do trânsito nestas vias deverá implicar algum condicionamento viário nos arruamentos das imediações.

A obra vai ser realizada por fases, a primeira das quais com incidência na Rua das Parreiras, que ficará, toda ela, interdita à passagem de automóveis, garantindo-se apenas o acesso a moradores e a veículos para cargas e descargas, o que acontecerá também na Rua Conselheiro Carvalho logo que esta seja sujeita a intervenção, sensivelmente dentro de um mês.

No total, a empreitada ascende a 309 200 euros, valor que faz parte do programa de investimentos que a Câmara Municipal está a levar a efeito no âmbito do PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano – de Cantanhede, para cuja implementação a autarquia viu aprovada uma candidatura a financiamento comunitário nos termos de um programa específico para a reabilitação urbana exclusivamente de cidades.

Os mais de três milhões de euros consignados à execução dos projetos previstos representam uma grande oportunidade para a valorização da cidade em várias frentes, com reflexos muito positivos ao nível da elevação dos padrões de qualidade de vida e da revitalização das dinâmicas socioculturais e económicas, objetivos que de resto são comuns aos enunciados para a Área de Reabilitação Urbana (ARU) já delimitada.

O que se pretende é expandir a centralidade de Cantanhede em torno da Praça Marquês de Marialva, reabilitando o espaço urbano, promovendo a melhoria dos acessos e da mobilidade ambientalmente sustentável, criando espaços de encontro e de sociabilidade acessíveis a todos, revitalizando o tecido económico e reforçando a capacidade competitiva da economia local, entre outros aspetos.

É nesse contento que surge a aposta da Câmara Municipal na requalificação urbana da   Rua das Parreiras e da Rua Conselheiro Carvalho, tendo em vista a beneficiação das condições urbanísticas e a adequada hierarquização das funções que desempenham na estrutura territorial da cidade, reforçando as condições de segurança para os peões e disciplinando a circulação automóvel e o estacionamento no âmbito de uma intervenção que visa ainda servir de estímulo para a reabilitação dos prédios confinantes e para o incremento da atividade comercial.

Segundo o que consta na memória descritiva da obra, além da valorização da imagem urbana das zonas de circulação automóvel e pedonal com a aplicação de materiais nobres no revestimento dos pavimentos, serão remodeladas todas as redes de infraestruturas existentes e eliminação das barreiras arquitetónicas, ficando os passeios à mesma cota que a faixa de rodagem, mas separados por balizados metálicos. Quer os materiais de revestimento, quer as luminárias, quer os balizadores são do mesmo tipo dos aplicados na recente requalificação da Rua Afonso Henriques.

 

 

Fonte: Município de Cantanhede