Uma delegação do Partido Comunista Português, encabeçada por António Neves, eleito na Assembleia de Freguesia da Pampilhosa esteve, na manhã da passada quarta-feira, no centro da vila pampilhosense, no concelho da Mealhada, para contactar e distribuir um documento de repúdio* pelo encerramento anunciado do balcão da Caixa Agrícola. “Este encerramento deixa a freguesia sem qualquer tipo de serviço bancário em claro prejuízo da população e da atividade económica local”, dize, num comunicado enviado à comunicação social, os promotores do documento.

“O PCP, através dos seus eleitos na Assembleia de Freguesia e na Assembleia Municipal, tudo irão fazer para manter o serviço bancário na freguesia da Pampilhosa. Neste sentido, António Neves apela à autarquia para em primeiro lugar manter no actual local ou em local alternativo o terminal multibanco. Em segundo lugar, é necessário tomar medidas para manter o serviço bancário, encontrando um local que sirva ambas as partes e evite o que poderá ser um enorme prejuízo para o comércio local”, lê-se ainda no mesmo comunicado de imprensa

 

 

*Hoje, a Caixa de Crédito Agrícola é a única dependência bancária nesta importante freguesia do concelho da Mealhada. Presta um serviço de primeira necessidade à população que ali efetua os seus depósitos e levantamentos bancários, paga diversos serviços (água, impostos) e recebe as pensões. Muita gente recorre ao terminal Multibanco disponibilizado pela agência da Caixa de Crédito, numa zona central da vila.

O encerramento, a consumar-se, acarretará importantes prejuízos para a população e prejudicará muito a atividade económica local. Não é por acaso que depois do encerramento da dependência do Santander, muitos clientes abriram conta na Caixa de Crédito Agrícola. A acontecer, reforçaria ainda mais os sentimentos de desvalorização que sobressaem nas conversas e contactos com os/as pampilhosenses.

O PCP lamenta a penalizadora decisão de encerramento que tem vindo a ser ventilada, incluindo em intervenções do presidente da Câmara realizadas em sessões da Assembleia Municipal. O PCP exige que a autarquia tudo faça para impedir o fim de mais um serviço de primeira necessidade na freguesia da Pampilhosa, dando conta à população das diligências que já desenvolveu ou irá desenvolver.

Os eleitos do PCP na Assembleia de Freguesia da Pampilhosa e na Assembleia Municipal da Mealhada irão intervir junto do poder autárquico para que sejam defendidos os interesses da população e do comércio local.

Pampilhosa, 20 de fevereiro 2020