A Mealhada foi palco, durante dois dias, do “ArtCamp Escolíadas – I Fórum para as Artes na Educação”, um evento que juntou mais de uma centena de alunos e professores de três escolas e duas associações oriundas de Portugal, Itália e Espanha. Depois de um trabalho de intercâmbio, durante um ano e meio, os alunos das escolas têm agora quinze dias para elaborarem uma carta de recomendação à União Europeia com tudo aquilo que consideram que deveria ser a arte na educação.

Escola Profissional Vasconcellos Lebre (Portugal), IES Ibarrekolanda BHI (Espanha), Liceo Classico Linguistico Manzoni (Itália) e as associações Specchio Magico (Itália) e Escolíadas (Portugal) estão, desde outubro de 2018, a realizar “um trabalho intenso de debate e desenvolvimento de estratégias” que incentivem à introdução das artes na educação.

Um trabalho que culminou, ontem, na Mealhada, com a realização do primeiro fórum. Um encontro que juntou os principais intervenientes, mas também representantes do Plano Nacional das Artes, do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), da Direcção Regional de Cultura do Centro, da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares e da Câmara Municipal da Mealhada.

“O nosso objetivo principal foi o de falar sobre a inclusão das artes na educação e, para isso, durante ano e meio, foi feito um intercâmbio entre os três países, onde os alunos estudaram o que existe em cada um e compararam com outros”, explicou, ao «Bairrada Informação», Cláudio Pires, da Associação Escolíadas (a entidade promotora da iniciativa), garantindo que o projeto contou com um cunho de sorte, uma vez que “as três escolas são muito diferentes”. “Temos uma artística, outra virada para a literatura e outra para as profissões. Essa diferença enriqueceu muito este trabalho”, acrescentou.

E para os alunos da EPVL esta foi uma experiência muito enriquecedora. “Chegamos à conclusão de que precisamos que seja implementada na nossa escola uma disciplina extracurricular ligada às artes”, disse Inês Lopes, que frequenta o terceiro ano do curso de Auxiliar de Saúde na Escola Profissional da Mealhada, satisfeita por ter participado nesta iniciativa que terminará daqui a duas semanas com a elaboração de uma carta de recomendação à União Europeia, onde cada escola será responsável por dar a sua opinião.

De Portugal, os dois projetos enaltecidos pela comitiva foram as Escolíadas, que envolve dezenas de escolas secundárias da região Centro, e as Escolíadas Júnior, cujos os atores são alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

O projeto contou ainda, na noite da passada quinta-feira, com um ArtCamp Show, que se realizou no Cineteatro Messias. Um espetáculo que juntou criações artísticas das três escolas e que foram criadas especialmente para este projeto, partindo da herança cultural de cada uma.

 

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Galerias de fotografias, de José Moura, em https://www.facebook.com/bairradainformacao/