“Mealhada rumo ao futuro” é o mote da candidatura, liderada por Rui Marqueiro, à concelhia do Partido Socialista na Mealhada. O ato eleitoral, com lista única na corrida, realiza-se esta sexta-feira, dia 31 de janeiro, das 18h às 23 horas, na sede do partido situada no Edifício Jardim, no centro da cidade da Mealhada.

Numa conferência de imprensa, realizada na tarde de ontem, 30 de janeiro, Rui Marqueiro explicou, aos jornalistas que, na base da sua decisão, esteve, entre outras coisas, o panorama político nacional, “em que o Governo está cercado por oposições difíceis” e que isso acaba, “muitas vezes, por ter repercussões nas autárquicas”. “Esta comissão, que vai agora a votos, será eleita por dois anos, o que significa que quando o mandato terminar, as autárquicas já passaram”, explicou Rui Marqueiro, parco em palavras quando a pergunta foca uma possível recandidatura à Câmara Municipal. “Se sentir que a minha presença é indispensável, e estiver em plenas condições físicas e psicológicas, pensarei nisso”, afirma.

Por outro lado, o candidato, e atual presidente da concelhia, garante que esta candidatura “previne movimentos divisórios” dentro do próprio partido. “Queremos dar continuidade ao trabalho do PS no município, buscando alguma inovação social e tecnológica”, enfatiza.

E, por isso, “Mealhada rumo ao futuro” tem por base, e segundo Rui Marqueiro, um conjunto de iniciativas “bem definidas”. “Daqui a três, quatro anos, este será um Município ao serviço da cultura, exatamente como o é ao nível do desporto”, afirma, referindo-se ao Cineteatro Messias, na Mealhada, à Sala Polivalente no Luso e ao Cineteatro da Pampilhosa, esta última a cargo do Grémio de Instrução e Recreio.

“Mas não basta fazer obra, temos que melhorar o que já temos, nomeadamente, algumas infraestruturas desportivas”, continua, acrescentando que “apostar na educação, com novo concurso para a obra da Secundária, com a criação de uma sala de aprendizagem de combate ao insucesso escolar e a realização de obras na EB2,3 da Mealhada, EB N.º2 na Pampilhosa e na EPVL” são também prioridades.

Como desafio para os próximos anos, Rui Marqueiro ambiciona que a Mealhada se torne uma “smart city”, onde haverá informação digital “sobre tudo e mais alguma coisa” e onde existirão semáforos e cartazes inteligentes, por exemplo.

Na lista que vai a votos hoje, Rui Marqueiro conta com Arminda Martins, Guilherme Duarte, Joana Sá Pereira, José Calhoa, Tânia Melo, João Santos, Claudemiro Semedo, Nuno Veiga e João Duarte.

 

Mónica Sofia Lopes