O Município de Anadia contou com três ecoeventos, a decorrerem no concelho em 2019 – Feira da Vinha e do Vinho, Acampamento Regional de Escuteiros da Região de Aveiro (ACAREG) e “Aqui na Bairrada” –, numa parceria com a ERSUC – Resíduos Sólidos do Centro – e que, na manhã de ontem, 22 de janeiro, resultou na entrega de donativos à Junta Regional de Aveiro do Corpo Nacional de Escutas e à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia. Em 2020, o selo de ecoevento alargar-se-á ao “Wine Run”, que se realiza já em março.

“O resultado desta parceria só é possível com a ERSUC, que estimula as pessoas que participam através de um incentivo”, começou por dizer Teresa Cardoso, presidente da Câmara de Anadia, explicando que, depois da parceria formalizada, foram escolhidos os eventos e, posteriormente, as entidades que iriam beneficiar dos valores angariados.

Assim, a recolha e seleção do plástico, do vidro e do papel, numa parceria entre o Município de Anadia e a ERSUC, que atribuiu um valor em cada sector mediante o peso do lixo recolhido, decorreu na Feira da Vinha e do Vinho, no evento vínico e gastronómico “Aqui na Bairrada” e no Acampamento Regional de Escuteiros da Região de Aveiro (que em 2019 se realizou no concelho de anadiense).

Ontem, e referente aos dois primeiros eventos transcritos, foram entregues, respetivamente, os valores 103.12 euros e 193.60 euros aos Bombeiros de Anadia e 352 euros, resultantes do ACAREG, à Junta Regional de Aveiro do CNE. “Aos Escuteiros porque promovem a educação junto dos jovens e aos Bombeiros porque, enquanto agentes da Proteção Civil, têm que ter esta preocupação ambiental de separação do lixo”, referiu Teresa Cardoso, elogiando a prestação da ERSUC: “Para além da recolha e pesagem, estiveram sempre presentes nos nossos eventos”.

E o balanço feito por José Calhoa, representante da ERSUC, nos ecoeventos do município de Anadia, é positivo. “De 2018 para 2019 nota-se uma diminuição no valor entregue, referente à Feira da Vinha e do Vinho, mas que se deve ao facto de haver uma política intensa de reutilização dos copos, abolindo-se os de plástico e proibindo-se os de vidro”, explicou.

Para o representante da ERSUC, “há uma preocupação em Anadia, não só em tornar os eventos ecológicos, mas também na recolha de lixo porta a porta”. “Anadia cumpre o rácio da ERSAR (Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos) em ter um ecoponto por cada 180 habitantes”, enfatizou.

Para as entidades que receberam o donativo, a causa adjacente ao valor angariado é o mais importante. “Durante oito dias tivemos, no mesmo local, uma concentração de 2.200 pessoas e uma das preocupações foi precisamente a da questão dos resíduos, nomeadamente, a sua minimização, controlo e remoção”, disse Luís Rocha, representante da Junta Regional de Aveiro do CNE, acrescentando que o sexto artigo da lei do Escuteiro, criada pelo mentor Baden-Powell, fala “na proteção de animais e plantas”. “Este donativo é muito importante para nós pelo simbolismo que representa”, remata.

Palavras corroboradas por Pedro Carvalho, presidente da direção dos Bombeiros de Anadia, que elogia a parceria da Câmara de Anadia e da ERSUC, que promove a melhoria da qualidade de vida através da reciclagem, disponibilizando o apoio resultante disso “a duas grandes instituições, como são os Escuteiros e os Bombeiros”. “No caso da nossa corporação, dadas as dificuldades e constrangimentos constantes, todos os apoios são fundamentais ao trabalho do dia a dia”, afiançou o dirigente.

 

Mónica Sofia Lopes