“Hoje é um dos dias mais felizes da minha vida!”. As palavras são de Luís Silva, presidente da direção da Associação Columbófila Distrital de Aveiro, aquando da inauguração oficial da 47.ª Exposição Nacional de Columbofilia, que aconteceu até hoje, 12 de janeiro, no Centro de Alto Rendimento de Anadia, em Sangalhos.

Desde a passada sexta-feira que o Centro de Alto Rendimento se transformou num verdadeiro epicentro de pombos-correio com centenas de visitantes a ocorrerem ao espaço provenientes de vários pontos de Portugal, mas também de fora do país. E tudo porque no espaço estiveram expostos quinhentos pombos-correio de várias associações distritais portuguesas – nomeadamente de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Viseu, Leiria, Santarém, Lisboa, Setúbal, Évora, Beja e Faro -, bem como a presença de dezenas de stands comerciais de empresas nacionais e estrangeiras da área da columbofilia.

Para além da exposição, o evento serviu, simultaneamente, para o apuramento dos melhores pombos portugueses das classes Sport e Standard. “Em 2019, muitas foram as horas de trabalho investidas por nós para esta exposição”, referiu o presidente da direção da Associação Columbófila Distrital de Aveiro, enaltecendo “os resultados desportivos obtidos na exposição”: “Deixam-nos muito satisfeitos para a prova que vamos ter no próximo fim de semana em Espanha”.

A modalidade, que conta com mais de doze mil praticantes em território nacional, foi brindada com trabalhos alusivos ao tema da columbofilia por parte dos alunos das escolas do Pré-escolar e 1.º Ciclo do concelho de Anadia, que na passada sexta-feira visitaram a exposição. “Encaramos o ano de 2020 como um desafio para o desporto, pretendendo marcar pela diferença no apoio a todas as modalidades”, começou por dizer Teresa Cardoso, presidente da Câmara de Anadia, confessando “estar longe de imaginar a dimensão do evento”. “Segundo me foi dito hoje, é a modalidade que absorve o maior número de atletas e de dirigentes”, disse ainda a edil do Município de Anadia, Autarquia que para além do apoio logístico, atribuiu ainda uma verba de sete mil euros destinada a colaborar nas despesas da organização do referido evento.

E José Luís Jacinto, presidente da Federação Portuguesa de Columbofilia, não podia estar mais satisfeito com “a moldura humana” representada, na manhã de ontem, 11 de janeiro, no certame. “Ser presidente da Federação é uma fase passageira. O trabalho e o esforço são feitos por pessoas, anonimamente, em suas casas, conseguindo assim manter a modalidade viva”, referiu o dirigente, elogiando os praticantes da columbofilia: “Quem alimenta diariamente este desporto é um grande campeão!”.

Palavras corroboradas por Carlos Paula Cardoso, presidente da Confederação do Desporto de Portugal, que declarou: “Estar aqui e ver a vitalidade que nos mostram é excecional! Assim como é fundamental o trabalho que é feito pelas associações com os jovens”.

Hoje, domingo, dia 12, decorreu a entrega de prémios da 47.ª Exposição Nacional Columbofilia.

 

Evento solidário com Bombeiros de Anadia

O evento columbófilo, que aconteceu em Sangalhos, teve um cariz solidário, revertendo a totalidade do valor de cada entrada (um euro) para os Bombeiros Voluntários de Anadia.

“Os Bombeiros Voluntários são reconhecidos pelo seu trabalho ao serviço das populações, sobretudo nos momentos mais difíceis. Assim, entendemos por bem que este evento deve estar associado a uma pequena recolha de fundos. Será uma forma de a columbofilia dizer mais uma vez que está ao lado daqueles que, ao longo do ano, estão connosco”, afirmou Luís Silva, presidente da Associação Columbófila do Distrito de Aveiro que organizou a Exposição, em conjunto com a Federação Portuguesa de Columbofilia e o Município de Anadia.

 

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Galeria de fotografias de José Moura em https://www.facebook.com/bairradainformacao/