A atriz e cantora portuguesa Luciana Abreu e o ator brasileiro Leonardo Vieira são os Reis em 2020 do Carnaval Luso Brasileiro da Bairrada. O evento, que se realizará de 21 a 25 de fevereiro, está a ser preparado há já três meses, com a nova direção da Associação de Carnaval da Bairrada a não ter mãos a medir para tantas novidades, nomeadamente, a edição de um livro, em 2021, representativo dos cinquenta anos do Carnaval da Mealhada, a eleição da Musa e Malandro do Samba Portugal aquando do Festival de Samba e ainda a possibilidade de “apadrinhamento”, por parte de patrocinadores, de bilheteiras e bancadas.

A tradição vai manter-se, em 2020, com o Carnaval da Mealhada a receber um rei brasileiro, o ator Leonardo Vieira, que conta no currículo com mais de quarenta telenovelas, entre elas, Senhora do Destino e Prova de Amor. De braço dado consigo, Leonardo Vieira trará Luciana Abreu, a eterna Floribela, conhecida dos portugueses pela sua música e participação em telenovelas. Atualmente, entra todas as noites no pequeno ecrã da SIC no papel de “Tina” em Terra Brava. “Trará muita dança no pé porque samba muito bem e é cheia de boas energias”, elogiou, na manhã de ontem, 6 de dezembro, nos Paços do Município, Janine de Oliveira, presidente da direção da ACB.

Tal como nos dois últimos anos, haverá dois corsos diurnos (nas tardes de 23 e 25 de fevereiro) e um noturno na noite de segunda-feira, dia 24, mantendo-se o centro da cidade como epicentro de toda a festa. A partir de sexta-feira, 21 de fevereiro, as noites serão por conta da Tenda até terça-feira de Carnaval. “No fim-de-semana anterior, no dia 16, decorrerá o Carnaval de Palmo e Meio”, acrescentou a dirigente, sobre um evento organizado pelo Município da Mealhada, entidade com quem a ACB defende “uma relação estreita e saudável”.

E aproveitando a oportunidade, Rui Marqueiro, presidente da Câmara da Mealhada, agradeceu a escolha do Salão Nobre da Autarquia que preside para a apresentação dos Reis do Carnaval. “É uma honra estarem aqui hoje e oxalá venha o bom tempo no fim-de-semana de Carnaval”, enalteceu o edil, garantindo que “a Câmara cumprirá com aquilo que se comprometeu – apoio logístico, vinte e quatro mil euros para a ACB e trinta e seis mil euros repartidos pelas quatro escolas de samba”, não descartando a hipótese de, no futuro, “haver um aumento na comparticipação camarária”.

“Sabemos da importância do Carnaval e do quanto a economia local, nomeadamente nas áreas da restauração e hotelaria, ganham nos dias de desfile”, disse o autarca, manifestando-se “contente” com as novidades apresentadas.

Novidades essas que passam pela apresentação, em 2021, de um livro dos cinquenta anos de história do Carnaval, “repleto de depoimentos”, que será realizado numa co-autoria de Mário Bruno Gaspar, diretor de uma empresa de comunicação e ex-jornalista, e da jornalista Mónica Sofia Lopes.

Já em relação ao Festival de Samba, que se realizará a 18 e 19 de setembro de 2020, haverá a eleição da Musa e Malandro do Samba Portugal, que pretende eleger os melhores sambistas feminino e masculino do país, introduzindo “algo novo e diferente” num espetáculo reconhecido, a nível nacional, há cerca de duas décadas.

A nível financeiro, e numa perspetiva autossustentável do evento, haverá a possibilidade de apadrinhamento de bancadas e bilheteiras, dando-lhes também assim “um novo rosto”. Para além disso, a ACB pensa em criar um Museu do Carnaval e um local edificado para as quatro escolas de samba, podendo a ideia vir a ser colocada em prática num espaço camarário por reabilitar.

 

Assembleia-geral a 12 de dezembro

A ACB apresenta, no próximo dia 12 de dezembro, o seu plano de atividades e orçamento para o Carnaval de 2020, numa assembleia geral, que se realizará, a partir das 21 horas, na sede da associação, no centro da cidade da Mealhada.

Para além dos pontos já referidos, a reunião servirá também para a discussão de “outros assuntos de interesse para a associação”.

 

Mónica Sofia Lopes