A comunidade educativa da Escola Profissional Vasconcellos Lebre, na Mealhada, não se pode queixar da falta de informação do valor nutricional dos alimentos. Para além da indicação dos alergénicos, que alertam para alimentos e compostos suscetíveis de causar reações adversas, alunos e professores têm agora também o indicador Nutri-Score, que classifica a qualidade nutricional dos alimentos.

Em comunicado, a EPVL explica que “nas ementas da escola já consta a indicação dos alergénios, que visam alertar o consumidor da presença de alimentos e compostos que são suscetíveis de causar reações adversas”. A esse dado junta-se agora o indicador Nutri Score, que pretende, com a presença deste código nas ementas, facilitar a tomada de decisão dos alunos quando escolhem o que vão comer. “Pretende-se aumentar a transparência e assegurar opções saudáveis, possibilitando assim uma interpretação nutricional facilitada, que permita seguir um caminho mais saudável no que respeita à alimentação”, lê-se no mesmo comunicado da direção da escola.

O Nutri-Score é um sistema gráfico que ambiciona ser simples, fácil de ler e de entender. Classifica os alimentos numa escala de A a E, onde cada uma tem uma cor diferente, do verde ao vermelho. Fibras e proteínas são alguns dos elementos avaliados, bem como gorduras saturadas, açúcares e sal.

A título de exemplo, na categoria A encontram-se produtos como água, legumes e peixe congelados e, no sentido inverso, nos alimentos classificados como E, estão os queijos gordos, os enchidos e os bolos mais doces ou calóricos.

Na mesma nota, a gerência da EPVL assume que uma das grandes preocupações da escola, ao longo dos anos, “tem sido o cuidado com a alimentação confecionada e servida aos alunos no refeitório, tendo, desde sempre, por base uma alimentação saudável, com ementas diversificadas, variando entre carne e peixe diariamente e sempre com a inclusão de legumes, frutas naturais e produtos frescos”.

 

Texto adaptada por Mónica Sofia Lopes

Imagem com Direitos Reservados