Dar vida ao Parque das Artes durante todo o ano é o que pretende a Sociedade Águas da Curia, proprietária do Hotel e das Termas da Curia. “Munida” de um conjunto de entidades parceiras, coube ao Colégio da Curia a temática educativa, que, por exemplo, nesta altura, está responsável pela dinamização das “Férias no Parque”, durante o período estival da Páscoa.

Sob o mote “Garça Real” – que a mitologia conta ser uma “garça que vive na ‘ilha dos Patos’ no Parque da Curia, muito procurada pelos ‘amantes’ da fotografia e que só aparece de madrugada” -, dezenas de crianças oriundas do concelho de Anadia, mas também de Oliveira do Bairro, Aveiro e Coimbra, passaram a última semana em contacto com a Natureza.

“Damos primazia ao ar livre, ao contacto com a Natureza e sua preservação”, explicou, ao nosso jornal, Maria Manuel Vicetro, diretora do Colégio da Curia, garantindo que a semana começou, precisamente, “com um agradecimento ao sol e às árvores”. “Formou-se um espírito muito coeso entre todos e as crianças apaixonaram-se pelo Parque”, acrescentou.

Sendo a “Garça” a motivação de toda a semana – à qual se juntaram outras personagens, como uma cobra, uma joaninha, uma raposa e uma borboleta, que passaram férias na praia da Barra -, no passado dia 12, o artista Pedro Oliveira, oriundo da Bairrada, fez as delícias das crianças marcando presença no Parque e perante a história, realizada pelas cerca de setenta crianças, ilustrou um quadro, que os mais pequenos, seguidamente, pintaram.

Maria Manuel Vicetro, Pedro Oliveira e José Manuel Romão

Durante cinco dias, das 7h às 20 horas, as crianças, de diversas idades a partir dos seis anos, tiveram oficinas de fotografia, de cinema, de ioga, taças tibetanas, xadrez, percursos pedestres, entre outras, com a colaboração do CineClub da Bairrada, Forminho, Yoga e Bem Estar e Núcleo de Karaté da Pampilhosa. Esta semana, a história repete-se. “Andamos muitas vezes na rua, mesmo quando chove”, referiu Maria Manuel Vicetro, adiantando que, “na próxima quinta-feira (18 de abril) as férias terminam com a visualização dos filmes que as próprias crianças fizeram e fotografaram”.

E José Manuel Romão, administrador da Sociedade Águas da Curia, aplaude esta e todas as iniciativas temáticas de âmbito cultural que se realizam no Parque. “Estamos desde 2017 com um programa anual que pretende dar um novo ciclo ao Parque, um espaço com quase cento e vinte anos”, referiu, elogiando “a proximidade das crianças ao Parque”. “São elas que dão vida e alegria ao espaço, assim como também são as responsáveis por levar a mensagem do que aqui vivem”, concluiu o administrador.

Ciente do seu papel, o Colégio da Curia proporciona eventos durante todo o ano, podendo  ser solicitado para a realização, por exemplo, de festas de aniversário e Galas (como aconteceu recentemente), estando já a ser programadas as férias de Verão, que se realizarão de junho a setembro, havendo a possibilidade das crianças de fora da região pernoitarem no Hotel, mediante um pacote específico.

 

Mónica Sofia Lopes