Chama-se Carolina Baptista, tem 23 anos e é a mais recente campeã nacional de Nível 1 Individual Feminina de Dardos Eletrónicos. Uma “paixão” que começou por brincadeira na Figueira da Foz, de onde é natural, e que se moveu para Ancas, no concelho de Anadia, onde reside, após ter casado, um amor também “ele” unido pelos dardos.

“Trabalhava num café, na Figueira da Foz, e foi fácil ter contacto com os dardos», começou por nos explicar a jovem, recordando os seus 15, 16 anos. Um gosto que continuou num estabelecimento em Ancas, na altura da gerência de Nuno Santos, atleta de lugares de pódio da modalidade (veja em https://www.bairradainformacao.pt/2018/01/04/a-paixao-que-comecou-a-brincar-e-levou-tres-bairradinos-ao-1-o-lugar-nacional-em-dardos/), aquando da sua mudança para terras bairradinas.

E foi precisamente Nuno Santos que diz ter visto nesta jovem “uma forte aptidão” e quem começou por inseri-la na equipa, de cinco elementos (onde para além de Nuno e Carolina estão Marco Oliveira, Diogo Pereira e Mónica Carvalheiro), todos oriundos do concelho de Anadia, que treinam, anualmente,  durante nove meses, com o objetivo “de irem à final de um campeonato” da modalidade. “Há quatro anos fomos a Espanha e ficámos entusiasmados”, referiu.

Entusiasmo que leva a que haja treinos semanais que resultaram, no passado mês de outubro, em Vila Nova de Gaia, num lugar de topo para Carolina Baptista, numa prova onde estavam mais seis jogadoras. “Só por estar lá já significava ser uma das melhores a nível nacional e isso é muito importante”, enaltece Nuno Santos.

É no restaurante “O Pinguim”, em Mogofores, que se encontram, semanalmente, nos últimos anos. “Apuramo-nos sempre de uma forma muito leve e quase na brincadeira”, confessa a jovem Carolina, lamentando, contudo, que seja uma modalidade “muito dispendiosa”.

Um fator negativo para os mais de um milhar de praticantes de todo o país que resolveram juntar-se e criar a marca “Stardust Darts” que tem como objetivo “puxar pela modalidade” e angariar patrocinadores que possam apoiar, “pelo menos a ida dos atletas aos campeonatos”, uma vez que as inscrições e os custos de cada viagem são dispendiosas. “Há dois anos, a nossa equipa ficou apurada para um campeonato em Espanha e, depois de fazermos as contas, optámos por não ir”, enfatizou Nuno Santos.

E também a nível local, o jovem gostaria que “alguém desse a mão a esta equipa”. “Um clube, uma associação, um patrocinador que nos permitisse fazer umas ‘brincadeiras’ durante o ano. Sozinhos é muito complicado e dispendioso”, referiu ainda Nuno Santos, elogiando o apoio do operador de máquinas da CB Darts, Manuel Leite, “que só não faz mais, se não conseguir!”.

No campeonato, que se realizou no passado mês de outubro, a equipa “Stardust Bicos de Madeira”, que é como quem diz a equipa do Nuno, da Carolina, da Mónica, do Diogo e do Marco arrecadaram também o quarto lugar na cetegoria de Grupo Nível 3.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagens com Direitos Reservados