Créditos fotográficos Fábio Pires (Flickr)

 

A Infraestruturas de Portugal (IP) e a CP – Comboios de Portugal promoveram ao longo das últimas semanas um conjunto de reuniões com as autarquias da região centro norte, servidas pelo transporte ferroviário na Linha da Beira Alta.

Segundo um comunicado da assessoria de imprensa das Infraestruturas de Portugal, “as reuniões tiveram como objetivo atualizar a informação relativa ao desenvolvimento das empreitas de modernização da infraestrutura ferroviária que estão em execução, detalhar o processo de corte integral da circulação no troço entre Pampilhosa e Guarda da Linha da Beira Alta, a implementar a partir do dia 19 de abril, bem como apresentar as alternativas de transporte de passageiros criadas pela CP e que vão garantir às populações destes municípios a manutenção de um serviço de qualidade”.

Nos encontros, que decorreram em formato presencial e online, participaram representantes dos municípios de Coimbra, Mealhada, Mortágua, Santa Comba Dão, Carregal do Sal, Nelas, Mangualde, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Trancoso, Pinhel, Guarda, Sabugal, Belmonte e Almeida.

“As reuniões foram bastantes participadas, tendo os autarcas oportunidade de esclarecer várias questões, nomeadamente quanto ao projeto de modernização da Linha da Beira Alta, o progresso das empreitadas que estão em execução nos seus territórios e o modo de funcionamento dos transportes alternativos a disponibilizar aos seus munícipes”, avança a mesma nota de imprensa.

 

Linha da Beira Alta – Encerramento da circulação ferroviária entre Pampilhosa e Guarda a partir do dia 19 de abril

Circulação no troço Pampilhosa – Guarda da Linha da Beira Alta será interrompida a partir do dia 19 de abril (inclusive) por um período estimado de 9 meses.

O encerramento integral torna-se imprescindível face às características técnicas específicas dos trabalhos a realizar em diversos locais ao longo do troço que, pela sua elevada complexidade, seria impraticável executar mantendo a circulação ferroviária mesmo que de forma condicionada.

 

 

Modernização da Linha da Beira Alta – Maior mobilidade, segurança e sustentabilidade ambiental

A modernização integral da Linha da Beira Alta, integrada no Corredor Internacional Norte, reveste-se de elevada importância na requalificação da Rede Ferroviária Nacional, disponibilizando às empresas e passageiros um transporte ferroviário mais eficiente nas ligações ferroviárias inter-regionais bem como na ligação a Espanha e restante Europa, nomeadamente pelo:

– Melhoria das condições de mobilidade e acesso dos passageiros, através da remodelação das diversas Estações e Apeadeiros, incluindo o alteamento, alargamento e o prolongamento de plataformas.

– Redução de tempos de percurso

– Reforço da segurança

– Infraestrutura ferroviária dotada com os mais modernos equipamentos de controlo, sinalização e telecomunicações

– Requalificação e Supressão de todas as Passagens de Nível.

– Aumento da capacidade (aumento em cerca de 20% do número de comboios a circular por ano e para mais do dobro da capacidade em número de toneladas/ano)

– Ambientalmente mais sustentável (uma redução de emissões de mais de 120 milhões de tonCO2eq até 2046)