O Município de Cantanhede já tem no terreno uma equipa de estudos geológicos para elaboração de um novo projeto para o troço de estrada entre a rotunda da EN 109, a norte da Tocha, e as Berlengas, na zona de acesso à Zona Industrial da Tocha. “A obra corresponde à terceira fase da Via Regional Cantanhede/Tocha, e vai assegurar a rápida ligação viária àquele núcleo empresarial que se encontra em franco crescimento, nas imediações do qual será construída uma rotunda no entroncamento com a ex-EN 335-1, em direção à Praia da Tocha”, avança o Município em comunicado.

“Este é um projeto absolutamente estruturante para toda a zona poente do território do concelho, e muito particularmente para a freguesia da Tocha, potenciando ainda mais o crescimento da zona industrial, que na prática vai ficar com um acesso imediato à A17 e à EN 109”, refere a presidente da Câmara de Cantanhede, Helena Teodósio. “Por outro lado, descongestionará a circulação viária no centro da Vila da Tocha e facilitará consideravelmente o acesso às zonas balneares da orla costeira do nosso território, o que, do ponto de vista da atratividade turística, representa uma importante mais valia”, adianta a autarca.

“Trata-se um investimento muito significativo, superior a 2,5 milhões de euros, e já estamos a tratar do processo para o candidatarmos a um dos programas de financiamento que vão abrir no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência de Portugal”, afirma Helena Teodósio, sublinhando que “esta é uma oportunidade que seguramente vamos agarrar com firmeza, uma vez que se trata de uma infraestrutura que está há demasiado tempo no papel”.

“O perfil do novo troço da Via Regional Cantanhede/Tocha será um pouco diferente dos das fases anteriores, não só em termos de largura, pois será mais ampla, mas também porque contempla agora faixas laterais projetadas para funcionarem como ciclovia”, lê-se ainda no mesmo comunicado.