As obras de requalificação urbanística do centro histórico da Mealhada incidem, entre outras, sobre as vias de acesso ao Centro Escolar da Mealhada, que, na manhã de ontem, voltou a receber a comunidade escolar. Através de uma circular, o diretor do Agrupamento de Escolas sugere aos encarregados de educação que estacionem os veículos no parque de estacionamento da Estação de Comboios de forma a minimizar os constrangimentos rodoviários. Entretanto, o executivo da Câmara da Mealhada analisa também a possibilidade de ser utilizada uma entrada junto ao IC2, alternativa que, segundo Guilherme Duarte, vice-presidente da Autarquia, pode ser difícil no caso de ali se juntarem muitos veículos.

O assunto foi, na manhã de ontem, abordado na reunião do executivo municipal, com Hugo Silva, da coligação «Juntos pelo Concelho da Mealhada», a questionar se não havia alternativa de acesso ao Centro Escolar da Mealhada, sugerindo que fosse aberta uma saída junto à rotunda do IC2 (perto do Lidl) para que os alunos pudessem entrar pela porta situada na Alameda da Cidade.

Guilherme Duarte esclareceu que o referido acesso está a funcionar desde o início da pandemia para as crianças que usufruem dos serviços da Casa da Criança e Jardim de Infância. «Na sexta-feira estive reunido com o diretor do Agrupamento, mas ele entende que abrir-se a o acesso do IC2 a todos iria criar problemas na circulação», continuou o autarca, recordando que os alunos têm horários faseados de entrada: «Os mais novos entram às 8h45 e os mais velhos às 9h15».

Já sobre o tempo de planeamento da obra, questionado pela oposição, Rui Marqueiro, presidente da Câmara da Mealhada, explicou que essa pasta fica a cargo «dos especialistas de planeamento de obras». «Após a consignação da obra, analisamos a circunstância que cause menos prejuízo às pessoas. Sabemos, contudo, que as obras são aborrecidas e geram sempre transtorno», sublinhou.

A referida obra interdita a passagem rodoviária na Rua Visconde Valdoeiro e na Travessa Dr. Luís Correia Navega até ao final do ano. «Consequentemente, ocorrerá tendência para congestionamento de trânsito na Av. Dr. Luiz Correia Navega (que liga a rotunda do Cineteatro Messias à Estação de Comboios)», acrescenta a informação do diretor do Agrupamento, que sugere que «por forma a evitar dificuldades acrescidas, em caso de congestionamento na Av. Dr. Luiz Navega», as viaturas sejam estacionadas junto à Estação de Comboios, «acompanhando-se os alunos a pé até ao Centro Escolar».

Também em obras, com interdição da passagem automóvel até ao final deste mês de março, está a Rua Dr. José Cerveira Lebre.

 

1 milhão e 600 mil euros de apoio às IPSS em dois mandatos

 

Na sessão camarária, Nuno Canilho, vereador com o pelouro da Ação Social, fez também um balanço do apoio às IPSS do concelho da Mealhada, de 2012 a 2020, garantindo que no anterior mandato o apoio foi de cerca de 657 mil euros e no atual de 945 mil euros, perfazendo um total de um milhão e 600 mil euros. «Em 2013 o apoio rondou, no total, 227 mil euros e em 2020 cerca de 551 mil euros», referiu Nuno Canilho, enaltecendo que «isto demonstra a importância que a Câmara da Mealhada dá às IPSS». «Naturalmente que haverá muito a fazer, mas a verdade é que parece que as IPSS têm um poderoso aliado, especialmente em tempos difíceis», rematou o autarca.

 

Mónica Sofia Lopes