O habitual relatório da Direção Geral da Saúde com os dados semanais por concelho, previsto ter sido publicado na passada segunda-feira, dia 2 de novembro, não foi tornado público, mas no documento – onde estavam os números diários a nível nacional – lia-se que os números seriam “atualizados durante esta semana, na sequência da reformulação dos indicadores relativos aos novos casos de COVID-19 pela DGS”. “As medidas de controlo de COVID-19 têm por base a incidência cumulativa a 14 dias, que corresponde ao número de novos casos nos últimos 14 dias por 100 000 habitantes. Pretende-se que esta seja a principal métrica utilizada na avaliação de risco de cada concelho para que os cidadãos possam acompanhar a evolução da pandemia nos concelhos”, explicava a mesma nota epidemiológica.

Apesar de até data – 7 de novembro de 2020 – o relatório da DGS com os dados concelhios não serem atualizados desde o passado dia 26 de outubro, os responsáveis pelos Municípios na região da Bairrada, que a par do que acontece a nível nacional veem agora os números a crescer nos seus concelhos, procederam a notas explicativas ou vídeos, onde para além de disponibilizarem os atuais números, apelam aos cuidados que os munícipes devem ter nesta altura.

 

Cerca de 50 casos ativos em Anadia

Na passada quinta-feira, coube a Maria Teresa Cardoso, presidente da Câmara de Anadia, publicar um vídeo, onde divulga que «à data de hoje, temos conhecimento do registo de mais de 160 casos positivos, em Anadia, desde março deste ano». «Contamos hoje com pouco mais de 50 casos ativos no concelho. Sabemos que estes números não são de todo exatos até porque o registo que é feito no dia a dia, hoje é feito nas plataformas, mas também temos consciência que hoje as pessoas têm possibilidade de aceder a um número mais diversificado de laboratórios ou de ir a outros serviços que possam prestar apoio na área da saúde ou às consultas a que recorrem», explica a autarca, garantindo que o Município «nada quer ocultar», nem por outro lado, «criar pânico», contudo, «as pessoas têm que ter consciência que os números vão aumentando».

«Uso da máscara, desinfeção das mãos e distanciamento social» são alguns dos conselhos deixados por Teresa Cardoso, num vídeo publicado na página oficial do Município de Anadia no Facebook, onde conclui: “Todos podemos ser transmissores e todos corremos o risco de contágio por covid-19. Este é o momento de, em consciência, decidirmos adiar os nossos convívios sociais, sejam eles familiares, com amigos ou grupos de jovens».

 

“Isto não é uma gripe, é um vírus que mata!”, alerta Rui Marqueiro

Seguiu-se, durante o dia de ontem, 6 de novembro, um vídeo de Rui Marqueiro, presidente da Câmara da Mealhada, onde informa que, desde o início da pandemia, existem 117 infetados na Mealhada. Um número que dá conta de que, em pouco mais de uma semana, o município registou 62 novos casos. “Temos assistido a vários crescimentos a que não estávamos habituados”, afirma o edil, apelando: “Temos de redobrar os esforços e os principais básicos, como lavar as mãos, distanciamento social e usar máscaras”.

“É absolutamente fundamental proteger-nos, caso contrário não vamos controlar a pandemia e vamos sofrer muitíssimo”, continua o autarca, enfatizando: “Sejam realistas! Sejam responsáveis. Não acreditem em quem anda a propalar que isto é uma gripezinha. Isto não é uma gripe, é um vírus que mata!”.

 

 

Águeda: “Mais 52 pessoas com teste positivo”

Ao início da tarde de 4 de novembro, também o Município de Águeda fez uma publicação dando conta de que o concelho tem “mais 52 pessoas com teste positivo”. “Relativamente a sábado, há um aumento de 52 pessoas que testaram positivo para a COVID-19 no concelho de Águeda”, lê-se na mesma nota, que acrescenta que “segundo os dados reportados pelo Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Vouga, e desde o início da pandemia, há 319 pessoas com teste positivo à COVID-19 no concelho de Águeda, sendo que entre estes estão 191 recuperadas (mais 46 do que no sábado) e um óbito. Estão ativos 127 casos do novo coronavírus (mais 6)”.

 

“Proteja-se a si e aos outros!”

No mesmo dia, também Oliveira do Bairro deu conta de que até às 20 horas do dia 4 de novembro, o concelho regista 161 casos confirmados. Note-se que no relatório de 26 de outubro, a DGS dava conta de 101 infetados desde o início da pandemia. “Voltamos a apelar para que todas as pessoas adotem as medidas de prevenção e contenção e sigam à risca todas as indicações das entidades de saúde e de segurança. Se tiver algum sintoma estranho, como febre alta e tosse persistente, não arrisque! Não saia de casa e contacte de imediato a linha SNS24, através do 808 24 24 24. Proteja-se a si e aos outros!”, apela a Autarquia na sua página oficial na rede social Facebook.

Na quinta-feira, também o Município de Vagos deu conta da existência de 61 casos ativos e em Cantanhede sabe-se que, até à meia noite de 25 de outubro e desde o início da pandemia, o concelho registava 223 casos por infeção de covid-19.

 

 

Mónica Sofia Lopes