A situação da Unidade de Saúde Familiar (USF) Caminhos do Cértoma, com sede na Pampilhosa e que inclui os polos do Luso e da Vacariça, ultrapassou os limites do tolerável. Com apenas duas assistentes operacionais a trabalhar, ambas com excesso de trabalho e inúmeras folgas por gozar, há já muito que a unidade de saúde deixou de poder prestar um serviço de qualidade às populações. Esta situação é um exemplo cabal da pertinência e da justiça da proposta do PCP para o reforço, no próximo orçamento do estado, do número de trabalhadores afetos ao Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Há muito que é conhecida a falta de assistentes operacionais na USF Caminhos do Cértoma. O Grupo Parlamentar do PCP já questionou o governo sobre esta situação. Entretanto a esperada reabertura do polo do Luso evidenciou ainda mais a carência em recursos humanos. A reabertura do polo da Vacariça, que ocorreu sem qualquer assistente operacional, foi sol de pouca dura, tendo encerrado alguns dias depois, perante a perplexidade da população. A resolução do problema é inadiável, na medida em que a sobrecarga do pessoal ultrapassou todos os limites.

No quadro da discussão do Orçamento do Estado para 2021, o PCP propõe, entre outras medidas, a definição de um Programa de Emprego Público, com um aumento de 25 mil trabalhadores já para o próximo ano. Este programa é absolutamente decisivo para responder às necessidades dos utentes do SNS, como se vê pela situação desta USF. Se dúvidas houvesse, a crise pandémica veio revelar mais uma vez a importância do SNS para defender a saúde das populações e, assim, demonstrar de novo a importância do investimento nesta área, em particular nos seus recursos humanos.

Este caso colhido no concelho da Mealhada servirá, também, de exemplo para dar mais força às propostas do PCP em benefício do SNS e das populações, incluindo aqui as das freguesias da Pampilhosa, Vacariça e Luso.

 

Fonte: Comissão Concelhia da Mealhada do Partido Comunista Português

 

 

Nota da redação: No passado dia 8 de outubro, na sua página do Facebook, a USF Caminhos do Cértoma colocou um aviso, alertando os utentes que a sede na Pampilhosa iria encerrar a sua atividade, diariamente, às 18 horas, e até ao próximo dia 16 de outubro, “por falta de recursos humanos, nomeadamente, por falta de assistentes técnicos (as) no secretariado clínico”.

No mesmo aviso, a referida USF deixa o correio eletrónico usf.caminhosdocertoma@arscentro.min-saude.pt para todos os contactos indiretos, como receitas, pedidos de declarações, etc.