As respostas de Creche e Pré-escola, da valência de Infância do Jardim de Infância Dr.ª Odete Isabel, em Barcouço, no concelho da Mealhada, reabrem hoje, quarta-feira, 7 de outubro, depois das 22 funcionárias, afetas a estes serviços, terem todas testado negativo à covid-19. Recordamos os nossos eleitores que as respetivas respostas estiveram ontem encerradas depois de um familiar próximo, de uma das crianças que frequenta a instituição, ter testado positivo durante o fim-de-semana.

«Após a realização de testes a todas as colaboradoras das respostas sociais de Creche, Educação Pré-escolar e Centro de Atividades de Tempos Livres informamos que todos deram negativo e que amanhã, 7 de Outubro, reabrimos», informou a instituição, numa nota publicada na rede social Facebook, acrescentando que continuarão «a manter-se todos os procedimentos» que têm vindo a adotar, considerando «ser uma mais valia no combate a esta pandemia».

Ontem, cerca de quatro dezenas de crianças ficaram impossibilitadas de frequentarem os respetivos serviços. «Os pais foram extraordinários connosco e deram-nos muito apoio nesta decisão, que foi tomada o mais rápido quanto nos foi possível», declarou, ao «Bairrada Informação», Carlos Veloso, presidente da direção do Jardim de Infância Dr.ª Odete Isabel, agradecendo «à Câmara Municipal da Mealhada e à Delegada de Saúde de Mealhada a imediata resposta na realização dos testes às 22 colaboradoras da instituição».

O alerta foi dado para a instituição, na passada segunda-feira, pela mãe da criança que frequenta a instituição. «De imediato, demos o alerta para a Delegada de Saúde que, por precaução, diagnóstico e avaliação, recomendou que a instituição ficasse encerrada esta terça-feira», esclareceu, ao nosso jornal, Carlos Veloso, presidente da direção do Jardim de Infância Dr.ª Odete Isabel, garantindo ser «uma medida preventiva», de modo a que todos os funcionários das respostas de Creche e Pré-escola, mas também do Centro de Atividades de Tempos Livres (CATL), pudessem ser rastreados durante o dia de ontem.

 

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagem com Direitos Reservados