Inauguram-se amanhã, 7 de outubro, as residências da Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro (ESTGA). A cerimónia está agendada para as 17h00, contando com a presença do Reitor da Universidade de Aveiro, Paulo Jorge Ferreira, do Presidente da Câmara Municipal de Águeda, Jorge Almeida, e do Diretor da ESTGA, Marco Costa.

Com a inauguração das residências, a ESTGA passará a disponibilizar um total de 63 camas, distribuídas por oito apartamentos, incluindo um quarto para estudantes com mobilidade reduzida. Cada habitação está equipada com uma cozinha, instalações sanitárias e uma zona de estudo. o alojamento inclui, ainda, lavandaria, sala de convívio e sala de isolamento.

No atual contexto de pandemia e fruto das orientações da Direção Geral da Saúde, estas residências vão apenas disponibilizar 31 camas mais uma para mobilidade reduzida.

Recorde-se que o empreendimento, localizado na Rua Comandante Pinho e Freitas, contíguo às instalações da ESTGA, ocupa as antigas residências dos oficiais da antiga Escola de Sargentos e resulta de uma parceria entre a UA e a Câmara Municipal de Águeda, responsável pela antecipação do financiamento que permitiu avançar com a obra.

Presentes nesta inauguração oficial estarão ainda por parte da UA, a Vice-Reitora para as Políticas para a Cultura e Vida nos Campi, Alexandra Queirós e o Diretor Delegado dos Serviços de Ação Social, João Ribeiro, bem como a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Águeda, Elsa Corga e o Presidente da Junta da União de Freguesias de Águeda e Borralha, Jorge Martins.

A oferta de alojamento da Universidade de Aveiro distribui-se por 16 residências. A maioria localiza-se no Campus Universitário de Santiago, estando algumas distribuídas pela cidade, a poucos minutos da Universidade. As residências universitárias dispõem de quartos individuais, duplos ou triplos e estão equipadas com cozinha, salas de estudo, acesso à internet e acesso aos serviços de lavandaria. Destinam-se a alojar não só os estudantes de formação inicial e pós-graduação matriculados na Universidade de Aveiro, mas também docentes que se encontrem deslocados da sua área de residência, funcionários e visitantes.

 

 

Fonte: Universidade de Aveiro