Já se iniciaram os trabalhos de construção do “Parque da Cidade” de Oliveira do Bairro, com um investimento superior a 400 mil euros e prazo de execução de quatro meses.

Em dezembro passado, aquando do anúncio do projeto por parte do Município de Oliveira do Bairro, o Vice-Presidente da Câmara Municipal, Jorge Pato, explicou que o principal objetivo da intervenção passa por “valorizar e preservar o Parque dos Pinheiros Mansos, pulmão da cidade, aproveitando as suas potencialidades paisagísticas, ecológicas, sociais e florestais, de modo a contribuir para o desenvolvimento sustentável do Concelho, com melhor qualidade da vida para os nossos munícipes e sendo mais um atrativo para quem nos visita, reforçando a promoção de práticas saudáveis ao ar livre e o envolvimento da nossa comunidade”.

Ainda segundo Jorge Pato, o projeto vai criar “uma área verde urbana com cerca de 27.500m2, que vai permitir a ligação pedonal e ciclável entre os vários equipamentos escolares e desportivos existentes na envolvente”.

Para a sua concretização, o município bairradino conseguiu um financiamento de 155.093,65€, correspondente a 75% do investimento elegível (206.791,55€), por parte do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e Fundo de Coesão (FC), na sequência de uma candidatura apresentada no âmbito da promoção da adaptação às alterações climáticas e prevenção e gestão de riscos. O investimento total é de 404.500€.

O magnífico anfiteatro natural do Parque dos Pinheiros Mansos, com muita sombra e espaço para piqueniques, fica situado junto ao Parque Desportivo Municipal de Oliveira do Bairro, que integra um estádio de futebol, um campo de jogos de piso sintético para futebol de 5, um pavilhão, piscinas cobertas, dois campos de ténis (e em breve mais dois de padel) e um parque infantil, beneficiando de boas acessibilidades e de um amplo parque de estacionamento.

Bem perto, encontram-se ainda a Escola Secundária de Oliveira do Bairro, a Escola do 1.º Ciclo e Ensino Básico e Jardim de Infância e o Instituto Profissional da Bairrada.

A intervenção a realizar neste parque prevê a plantação de 300 árvores autóctones, de forma a aumentar a área de sombra e promover a melhoria da capacidade adaptativa e diminuição da vulnerabilidade dos impactes das alterações climáticas, quer ao nível da ocorrência de períodos de seca e ondas de calor, quer em caso de ocorrência de fenómenos extremos.

Os trilhos, assim como os percursos de ligação entre os diferentes equipamentos escolares e desportivos, serão dotados de sinalética própria, consonantes com as normas utilizadas para os percursos de marcha pedestre, de painéis informativos com textos e design apelativos, papeleiras com tampa para colocação do lixo, setas de indicação das direções, distância percorrida e a que falta percorrer, a colocar nos pontos de cruzamento com outros caminhos e/ou percursos, e bancos com costas distribuídos ao longo dos percursos, para que os utilizadores possam descansar, recuperar forças ou apenas contemplar a natureza.

Para além destes equipamentos vão ser acrescentados outros elementos no espaço, nomeadamente um passadiço e pontes de atravessamento em madeira, que vão permitir uma aproximação mais rápida e direta a determinadas zonas, de forma a apreciar a natureza com segurança e comodidade.

Consequentemente, haverá o cuidado em proteger as três lagoas principais existentes, com guardas de proteção em madeira. A vala existente será recuperada e tratada, através de técnicas de engenharia natural, de forma a que a intervenção não colida com a naturalidade presente no espaço. Os caminhos/trilhos existentes vão ser limpos e terão um tratamento permeável à base de saibro compactado.

Nesses percursos, serão ainda abertas valetas para o encaminhamento das águas da chuva para as lagoas, sendo também aplicado um sistema de entrançado vivo, na proteção das suas margens.

Serão ainda construídos sanitários públicos, baseados no conceito de infraestruturas verdes, com cobertura e revestimento exterior em aglomerado de cortiça expandida, material natural, e inclusão de fachadas vivas com vista à implementação de boas-práticas ambientais de adaptação às alterações climáticas.

Outra mais valia do investimento a realizar no Parque dos Pinheiros Mansos será o aproveitamento de águas pluviais acumuladas de forma natural nas lagoas, para a rega de zonas ajardinadas e da relva do Estádio Municipal, contíguo ao parque.

A comparticipação financeira do FEDER/FC para o Parque da Cidade de Oliveira do Bairro prevê ainda um plano de comunicação, que tem como objetivo despertar os cidadãos para a importância da preservação do meio natural e florestação, bem como para a proteção dos recursos hídricos, tendo em vista a adaptação do Concelho às alterações climáticas.

Recorde-se que o Município de Oliveira do Bairro conta, desde dezembro de 2018, com um Plano Estratégico de Adaptação às Alterações Climáticas, cujo diagnóstico se encontra elaborado e que tem permitido uma intervenção integrada, ao nível concelhio, nesta área de atuação.

Neste âmbito, o Município avançou, no início de 2019, com trabalhos de aproveitamento de águas das chuvas no Parque dos Pinheiros Mansos, através da construção de um poço de infiltração junto à bacia de retenção natural.

 

 

Fonte: Município de Oliveira do Bairro